Tratamento da ansiedade com Cannabis medicinal

Todo mundo fica nervoso ou ansioso de vez em quando – por exemplo, para falar em público, cumprir metas e prazos, realizar algum teste, encarar dificuldades financeiras, etc.

Não é incomum ouvir alguém dizendo que está muito ansioso (a), aliás é tão usual que a ansiedade vem sendo considerada o mal do século XXI.

Então todo mundo é ansioso? Sim! E existe uma teoria científica para explicar isso.

A ansiedade nos trouxe ao que somos hoje, por meio da evolução. Cientistas defendem que a seleção natural vem favorecendo os animais e os seres humanos que são preocupados em excesso, vulgo ansiosos.

Reparem, geralmente os preocupados antecipam riscos e são menos vulneráveis a ameaças. Ou seja, levando em consideração esse processo evolutivo, todos nós herdamos um pouco de ansiedade!

Mas todo mundo sofre de transtornos de ansiedade? Não!

Para pessoas que sofrem de transtornos de ansiedade, ou ansiedade patológica, a ansiedade nunca vai embora e se torna tão frequente que toma conta de suas vidas, interferindo nas atividades diárias, no trabalho, na escola e nos relacionamentos. Esse tipo de ansiedade não é benéfica e necessita de acompanhamento profissional.

A ansiedade pode surgir de formas diferentes – como ataques de pânico, fobia e ansiedade social – e a distinção entre um transtorno de ansiedade e uma ansiedade “normal” nem sempre é clara para a maioria das pessoas.

Se a ansiedade está prejudicando sua vida, você provavelmente está sofrendo de um transtorno de ansiedade, e é essencial que você busque auxílio de um profissional.

Geralmente a primeira coisa que vem à mente quando falamos em tratamento de ansiedade é o famoso “tarja preta”. Porém, existem tratamentos alternativos que aliviam a ansiedade e melhoram a qualidade de vida. Aqui você encontrará informações sobre um desses tratamentos!

A Cannabis medicinal vem sendo cada mais estudada e recomendado para o tratamento da ansiedade. Neste artigo esclarecemos como essa planta pode ser benéfica no tratamentos de transtornos de ansiedade e também expomos uma lista de espécies recomendadas, confira!

Ansiedade pode estar associada a depressão?

Ansiedade e depressão geralmente andam de mãos dadas. Algumas pessoas sofrem de depressão e desenvolvem ansiedade. Outros sofrem de ansiedade e desenvolvem depressão. Outros experimentam os dois ao mesmo tempo.

Transtornos relacionados à ansiedade afetam um grande segmento da população. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil tem a maior taxa de pessoas com transtornos de ansiedade do mundo e o quinto maior com depressão.

É importante ressaltar que muitas vezes o tratamento de ansiedade é negligenciado, pois a ansiedade é vista apenas como algo passageiro ou como algo que pode ser controlado facilmente, dependendo exclusivamente do próprio indivíduo.

Entretanto, na maioria das vezes, não é. A sociedade está repleta de pessoas que sofrem de algum tipo de transtorno de ansiedade, mas poucas querem tocar nesse assunto e buscar ajuda.

Pessoas que sofrem de transtornos de ansiedade são constantemente taxadas e julgadas, por não conseguirem “ter controle sob si mesmas”. O mesmo vale para casos de depressão. “Você tem tantos motivos para ser feliz, deixa essa tristeza pra lá” ou “Só depende de você”.

Não é bem assim que funciona para quem está sofrendo de depressão, não é uma simples escolha.

Além da sociedade em geral dificilmente reconhecer a ansiedade como uma condição psicológica que requer tratamento, na maioria das vezes o próprio portador de transtornos de ansiedade custa a reconhecer que precisa de ajuda. Além disso, não querem se tornar dependentes de remédios.

Quais são os tratamentos atualmente disponíveis para a ansiedade?

Os medicamentos recomendados por médicos para diminuir a ansiedade são os benzodiazepínicos ou ansiolíticos (Valium, Dienpax, Lexotan etc), que atuam como um forte sedativo do sistema nervoso, inibindo a atividade das áreas que normalmente produzem ansiedade.

Outro tipo de medicamento são os serotonérgicos, vulgo antidepressivos (Prozac, Zoloft etc), que aumentam a concentração de serotonina no corpo.

Embora esses medicamentos possam ser eficazes para muitos pacientes, outros não respondem favoravelmente.

Certos pacientes não costumam observar melhora significativa ou, pior ainda, não toleram os efeitos colaterais. Além disso, esses medicamentos podem ser desencadeadores de dependência química. Conjuntamente com o tratamento químico é indicado o tratamento psicológico.

Como a Cannabis medicinal pode ajudar no tratamento da ansiedade?

O valor medicinal da Cannabis sativa, popularmente conhecida como maconha, vem sendo objeto de estudo pela comunidade médica. Os princípios ativos da maconha, chamados canabinóides, possuem muitas propriedades farmacológicas, tais como analgésica, antiemética, antioxidativa, neuroprotetora e anti-inflamatória.

O canabidiol, ou CBD, é um composto abundante na maconha, não-psicoativo, que constitui aproximadamente 40% das substâncias ativas da planta.

O CBD contém apenas traços de tetrahidrocanabinol (THC), que é o canabinóide psicoativo provocador de alterações da mente. O óleo CBD  vem sendo usado para tratar transtornos de ansiedade, depressão, esquizofrenia, infecções, diabetes e epilepsia.

Existem pesquisas que comprovem os efeitos benéficos da Cannabis no tratamento da ansiedade?

Sim! Muitas pesquisas vêm sendo conduzidas para investigar os efeitos que a Cannabis medicinal tem em pacientes com transtornos de ansiedade e depressão.

Pesquisadores da University of Washington concluíram que o THC aparenta diminuir a ansiedade em doses pequenas, enquanto pode aumentar a ansiedade em doses altas. Por outro lado, o CBD apresentou redução nos níveis de ansiedade em todas as doses que foram testadas.

“Semelhante à interação social e exercícios físicos, o êxtase proporcionado pela maconha produz um estado desejado de calma ou contentamento, mediado por efeitos ansiolíticos interativos de ativação dos receptores de canabinóide e oxitocina, e efeitos de recompensa da dopamina elevada”
Susan A. Stoner, PhD, Research Consultant, University of Washington

Outro estudo interessante conduzido por pesquisadores da Washington State University utilizou dados do aplicativo Strainprint™, que fornece aos usuários de Cannabis medicinal um meio de rastrear mudanças nos sintomas, em função de diferentes doses e estirpes utilizadas como tratamento. No total, 5.085 sessões monitoradas foram analisadas para ansiedade. Resultados mostraram que usuários de maconha medicinal perceberam uma redução de 58% na ansiedade e no estresse após o tratamento.

Em um estudo com animais de laboratório, os efeitos do CBD foram semelhantes aos dos medicamentos aprovados pela Food and Drug Administration (FDA) para tratar a ansiedade.

Em paralelo, outro experimento com humanos concluiu que o CBD tem potencial de reduzir a ansiedade social gerada quando precisamos falar em público.

Uma pesquisa conduzida pela University of Califórnia Santa Cruz (UCSC) amostrou 1.746 pacientes em clínicas de avaliação de maconha medicinal e descobriu que as indicações mais comuns para o uso da maconha eram o alívio da dor, espasmos, dores de cabeça e ansiedade, bem como melhorar o sono e relaxamento. Metade dos entrevistados indicou que usavam maconha como substituto dos medicamentos sujeitos a receita médica, sugerindo que a maconha medicinal pode, em alguns casos, ser utilizada no lugar de antidepressivos, ansiolíticos, opióides e sedativos-hipnóticos.

Mas há outra alternativa? Outro tipo de tratamento? A resposta é sim. Veja a seguir:

Tratando transtornos de ansiedade sem medicamentos químicos

A possibilidade de um tratamento alternativo para transtornos de ansiedade é o que muitos pacientes buscam, especialmente devido a melhora na qualidade de vida.

A utilização de medicamentos controlados muitas vezes está associada a dependência química, além de todos os efeitos adversos que esses medicamentos podem causar. Ou seja, você trata um problema e simultaneamente pode gera outros.

Outro fato em relação aos antidepressivos disponíveis no mercado é que eles possuem um período de latência de em média 4 semanas. Portanto, o paciente sentirá a diminuição de seus sintomas apenas após um mês de tratamento.

A maconha medicinal tem demonstrado potencial de desempenhar um papel significativo no tratamento de transtornos relacionados à ansiedade.

É considerada eficaz e tem um perfil de segurança altamente favorável. Isso significa que não é uma substância que provoca reações adversas (respostas prejudiciais ou indesejáveis).

Além disso, em alguns casos esse é o único tratamento que realmente surte efeitos significativos.

Os tipos de maconha indicados para o tratamento de transtornos de ansiedade

As espécies, ou strains, de maconha medicinal são especificamente criadas para conter níveis específicos de cada composto recomendado para diferentes condições.

Há uma grande variedade de espécies de maconha, com diferentes níveis dos compostos químicos comuns – THC e CBD.

As espécies de maconha utilizadas para o tratamento de transtornos de ansiedade geralmente contém baixo nível de THC e alto nível de CBD.

Para entender melhor como o THC e o CBD funcionam, primeiramente é necessário saber que no interior do corpo humano há um sistema denominado endocanabinóide, que possui receptores espalhados por todo o cérebro e também pelo corpo.

O THC ativa receptores denominados CB1 e CB2, que são encontrados principalmente no sistema nervoso central e no sistema imunológico, respectivamente. Em contrapartida, o CBD ativa os receptores de adenosina e serotonina, o que promove efeitos relaxante e anti-inflamatório.

As diferenças individuais nos efeitos objetivos e subjetivos da maconha variam de acordo com o indivíduo, espécie, dosagem, via de administração, personalidade, grau de tolerância e outros fatores.

A melhor espécie para você será aquela que melhor atuar nos seus sintomas, ou seja, varia de pessoa para pessoa.

Abaixo expomos uma breve lista de transtornos e sintomas associados a ansiedades e as respectivas espécies recomendadas, confira:

Ansiedade Generalizada

  • Granddaddy Purple (ou GDP) é uma Cannabis indica que tem alto poder tranquilizante e relaxante para a mente e para o corpo, proporcionando uma fusão de euforia cerebral e relaxamento físico.
  • Jack Herer é uma Cannabis sativa que tem níveis mais altos de THC, quando comparada a outras estirpes indicadas para o tratamento de transtornos de ansiedade, assim elevando a atividade cerebral. Desperta a atenção, porém também tem poder calmante.
  • Cannatonic é uma estirpe híbrida, ou seja, é procriada por duas espécies distintas mas pertencentes ao mesmo gênero. Indicada para pacientes sensíveis ao THC, por conter baixo nível desse composto e alto nível de CBD. Apresenta alto poder relaxante.
  • Blue Dream é uma estirpe híbrida, sativa dominante. Promove equilíbrio entre relaxamento corporal e revigoração cerebral.

Ansiedade social

  • Strawberry Cough é uma Cannabis sativa que atua dando energia e acalmando a mente ao mesmo tempo. Assim é possível estar alerta e disposto a socializar, ainda que relaxado.
  • ACDC’s é uma estirpe híbrida, sativa dominante, que contém níveis mais elevados de CBD, sendo indicada para casos mais severos de ansiedade social.

Conclusão

A ansiedade pode interferir negativamente na vida de qualquer pessoa, mas não deve ser negligenciada. Muitos tratamentos estão disponíveis, cabe a você estudá-los e decidir escolher um de sua preferência.

Aqui expomos casos de sucesso na utilização de Cannabis medicinal para tratar transtornos de ansiedade. O uso de maconha para tratar condições de saúde vem sendo amplamente estudado. Muitas informações estão por vir, fique atento!

Vale a pena ressaltar que, atualmente, a legalização da maconha para fins médicos é um tema muito polêmico. Infelizmente, no Brasil ainda não é possível recomendar a maconha como um tratamento de ansiedade.

Em alguns estados dos Estados Unidos da América o uso de Cannabis medicinal é legalizado, portanto existe muito conteúdo sobre o tema em blogs norte americanos. Vale a pena conferir!

Gostaria de saber mais sobre o uso de Cannabis no tratamento da ansiedade? Deixe seu comentário abaixo!

Referências

Cuttler, C., Spradlin, A. & McLaugghlin, R.J. (2018). A naturalistic examination of the perceived effects of cannabis on negative affect. Journal of Affective Disorders. 235:198-205.

Reinarman, C., Nunberg, H., Lanthier, F. & Heddleston, T. (2011). Who are medical marijuana patients? Population characteristics from nine California assessment clinics. J Psychoactive Drugs.43:128–35.

Resstel, L. B., Tavares, R. F. & Lisboa, S. F. (2009). 5-HT1A receptors are involved in the cannabidiol-induced attenuation of behavioural and cardiovascular responses to acute restraint stress in rats. Br J Pharmacol. 156:181–8.

Bergamaschi, M. M., Queiroz, R. H. & Chagas, M. H. (2011) Cannabidiol reduces the anxiety induced by simulated public speaking in treatment-naive social phobia patients. Neuropsychopharmacology. 36:1219–26.

Bernik, M. A., Soares, M. B. M., & Soares, C. de N. (1990). Benzodiazepínicos padrões de uso, tolerância e dependência. Arq. Neuro-Psiquiatr. V 48, n.1, pp.131-137.

Moreno, R. A., Moreno, D. H. & Soares, M. B. M. (1999). Psicofarmacologia de antidepressivos. Revista Brasileira de Psiquiatria, 21(Suppl. 1), 24-40.

Leafly (https://www.leafly.com/news/strains-products/what-are-the-best-cannabis-strains-for-anxiety)

Stoner SA. Effects of Marijuana on Mental Health: Anxiety Disorders. (2017). Alcohol & Drug Abuse Institute, University of Washington.

Posts recentes

Veja mais