Manga Rosa

Manga Rosa

Foto: nachilloo

Origem

A Manga Rosa é uma strain relativamente misteriosa e o que sabemos de suas origens são apenas suposições. Acredita-se que as primeiras sementes de Cannabis a chegar no Brasil foram trazidas por escravos da África Ocidental na época da colonização portuguesa, entre os anos de 1500-1700.

Como o clima do Brasil é muito favorável para o cultivo de diversas plantas e também muito parecido com o da África de onde as sementes vieram, a Cannabis trazida pelos escravos se deu muito bem em território nacional e diferentes regiões desenvolveram distintas strains ao longo dos séculos. Hoje em dia há diversos nomes de reconhecimento internacional entre usuários, pacientes e apreciadores da maconha. Nomes como “Cabeça de Nego” e “Santa Maria” se tornaram strains reconhecidas mundialmente.

Porém a strain que mais se destacou e ganhou a maior fama no mundo foi a Manga Rosa. O nome vem de uma variedade de manga muito cultivada no nordeste do Brasil: A manga rosa, claro. A manga rosa é conhecida por ser um dos frutos mais doces e saborosos de todo o nordeste.

Para se ter uma dimensão do tamanho da fama e importância dessa espécie brasileira, a Manga Rosa é uma das strains que deu origem a famosa White Widow.

Efeitos

A Manga Rosa é uma strain que veio da África e se desenvolveu no clima tropical do Brasil, então sua genética é 100% Sativa. Apesar da separação entre Sativa / Indica não ser 100% confiável quando se trata dos efeitos recreativos ou medicinais de uma strain, no caso da Manga Rosa sua pureza de genética faz com que seus efeitos sejam o perfeito exemplo do que se espera de uma Sativa.

Seu efeito é energizante, psicodélico e dificilmente irá te deixar “lombrado”.  Assim como diversas Sativas, a genética possui alta concentração de THC o que faz com que sua onda seja bem cerebral, criativa e estimulante, porém não muito corporal. A Manga Rosa possui aroma e sabor únicos: é uma Sativa extremamente frutada, com cheiro e sabor de manga doce que se conservam muito bem após a combustão.

Manga Rosa

Efeitos Manga Rosa (Fonte: Leafly)

Medicinal

No âmbito medicinal, strains com dominância Sativa tendem a ser recomendadas para pacientes que precisam do alívio trazido pela Cannabis porém precisam se manter produtivos e despertos durante o dia.

Assim como a maioria das strains, seus usos são diversos e sua eficiência varia muito de pessoa para pessoa. A Manga Rosa é muito recomendada para lidar com o estresse, falta de energia e dores crônicas. Sua onda energética e alegre é perfeita para quem precisa de um impulso na energia mantendo o foco e a claridade mental. Usuários sofrendo dores crônicas também conseguem achar grande alívio com a strain.

Assim como todas strains ricas em THC, a Manga Rosa não é recomendada para pacientes lidando com depressão, ansiedade ou outros distúrbios psicológicos. Altas concentrações de THC podem agravar sintomas de ansiedade e causar episódios de paranoia. Sempre modere bem a dose de maconha quando usando-a de forma medicinal: Conheça seus limites e se mantenha dentro deles para ter experiências positivas com a Cannabis.

Manga Rosa

Uso medicinal Manga Rosa (Fonte: Leafly)

Cultivo

Manga Rosa

Bud de Manga Rosa

A planta é alta, podendo atingir mais de 2 metros com facilidade quando cultivada outdoor. Suas folhas são longas e finas, assim como qualquer outra Sativa. A planta tende a produzir flores longas e estreitas, geralmente cobertas por pistilos rosas ou avermelhados. Ela não cria muitas ramificações além do caule principal, então espere um belo e gordo top bud na hora da colheita.

Tempo de Floração: 10-14 semanas. Quando plantada outdoor o tempo de floração dependerá da época do ano. Normalmente floresce no inverno onde as noites são mais longas.

Rendimento: Médio-Alto.

Dificuldade de grow: Muito baixa.

Clima preferido: Climas tropicais, ou seja, quentes e úmidos. É uma strain que sempre se desenvolveu livremente e sem auxílio humano no norte e nordeste do Brasil. A strain deve se dar bem em qualquer lugar do nosso país.

Fertilização: Como já mencionado, a strain sempre se desenvolveu livremente sem muita intervenção humana. Doses normais de fertilizantes com uma terra bem preparada devem ser o suficiente para ótimos rendimentos da erva. Para uma descrição detalhada sobre os nutrientes necessários na vegetação e floração, visite nosso guia de cultivo!

Dicas: Durante séculos a strain se desenvolveu livremente e sem intervenção humana em cultivos outdoor pelo norte e nordeste do Brasil. Quando plantada outdoor, não são necessários muitos cuidados além de mantê-la irrigada e com nutrientes na dosagem certa para que a strain prospere e atinja rendimentos excelentes. A strain também não é descartada para cultivos indoor. Como ela não se ramifica muito lateralmente, em cultivos com pouco espaço ela pode ser muito bem aproveitada por meio de podas e amarras.

Entenda um pouco mais sobre os diferentes usos da maconha, seja ela medicinal ou recreativa. Clique aqui!