Semente de maconha: Como germinar, plantar e tudo que você precisa saber!

Sementes de prensado

Foto: Leafly

O que são as sementes de Cannabis?

Para começar, temos que entender que a Cannabis é uma erva dioica. Isso significa que que os órgãos reprodutivos femininos e masculinos são encontrados em plantas diferentes. Plantas fêmeas de Cannabis são produzidas em um ambiente sem o contato com plantas macho, para que sejam produzidas as flores sem sementes e de alta potência que tanto almejamos.

Para se reproduzir, a planta fêmea de Cannabis deve ser polinizada por uma planta macho e depois disso ela irá começar a produzir as sementes. O problema é que, quando a planta fêmea é polinizada, ela tira o foco da produção e maturação das flores, que é onde estão todos os canabinoides e passa a concentrar seus recursos e energias no desenvolvimento de sementes saudáveis.

Isso significa que quando uma planta de Cannabis é polinizada e começa a produzir sementes, ela cessa a produção de THC e outros canabinoides. Ou seja, uma planta de maconha já com sementes viáveis possui níveis muito baixos ou quase inexistentes dos compostos químicos que causam os efeitos da erva. Por este motivo, as plantas fêmeas devem ser isoladas das plantas macho, quando o seu objetivo for a produção das flores de alta potência.

O que são sementes de maconha feminizadas?

Para entender um pouco sobre o que são as sementes de maconha feminizadas, primeiro devemos entender que algumas plantas de Cannabis podem se tornar hermafroditas.

A condição hermafrodita é quando flores macho e fêmea se desenvolvem na mesma planta. Normalmente esta condição é observada quando a erva passa por muito estresse ou quando ela fica em período de floração por mais tempo que o comum. Na condição hermafrodita, as flores macho presentes na planta podem produzir pólen e auto-polinizar as flores fêmeas que então começam a produzir sementes.

As sementes de Cannabis feminizadas são produzidas induzindo a condição hermafrodita na planta que se deseja reproduzir. Isso é feito principalmente de duas maneiras:

  • Indução química: Este é o jeito “profissional” de se produzir sementes feminizadas. É a maneira que a grande maioria dos bancos de sementes e growers fazem para produzir suas sementes feminizadas para venda ao público. São usadas substâncias como a prata coloidal para induzir a planta fêmea à criar sacos de pólen macho e se auto-polinizar. O ácido giberélico também pode ser usado porém a prata coloidal é mais facilmente achada para venda.
  • Rodelização: Na natureza, plantas de Cannabis selvagem podem começar a produzir sacos de pólen macho naturalmente, isso acontece quando a planta passa por muito estresse ou se não é colhida a tempo e começa a morrer pela sua idade. A planta está basicamente fazendo tudo o que pode para salvar a próxima geração. Esse método é natural e todas essas sementes acabam sendo feminizadas, mas o problema é que você escolhe plantas que já têm a tendência ao hermafroditismo mesmo sem a indução química.

As sementes feminizadas produzem plantas que são quase idênticas à planta mãe feminina, pois com a auto-polinização apenas os mesmos genes estarão presentes na nova safra. Este processo também é chamado de “clonagem via semente”, porém muitas destas sementes feminizadas podem acabar sendo hermafroditas, por isso requerem uma atenção especial em seu cultivo.

O que são sementes de maconha de auto floração?

Semente de auto floração

Skunk #1 de auto-floração (Foto: SensiSeeds)

A maioria das plantas de cannabis inicia seu ciclo de floração quando o fotoperíodo, ou período de tempo em que são expostos à luz todos os dias, é reduzido para aproximadamente 12 horas diárias, independente da idade ou tamanho da erva. A espécie Cannabis ruderalis, no entanto, começará a florescer quando a planta atingir uma certa idade e não depende da alteração no fotoperíodo.

Alguns criadores cruzaram exemplares de Ruderalis com baixa concentração de THC com outras variedades mais potentes para criar uma linhagem de floração automática. Estes cruzamentos resultaram em strains de Cannabis Indica, Sativa ou híbridas que começam seu ciclo de floração assim que atingem a maturidade.

Isso é desejável especialmente nos climas mais temperados, onde os verões são curtos e frios, e o tempo chuvoso chega no início do outono. As strains de floração automática podem começar a ser cultivadas no início da primavera e florescerão durante os dias mais longos do verão para o maior aproveitamento da luz solar. Ao contrário de outras variedades, as strains de auto-floração não permitem que nós escolhamos quando seu ciclo vegetativo irá terminar e o de floração iniciar.

Qual a diferença entre sementes e clones?

Semente vs clone maconha

Foto: DenverCloneStore

Um clone é uma parte retirada da planta e depois colocada em algum tipo de meio de cultivo para induzir a produção de raízes. Uma vez enraizada, ela será cultivada como uma planta comum, geneticamente idêntica à planta matriz.

As sementes, por outro lado, carregam em si a informação genética das duas plantas progenitoras que podem se expressar de infinitas maneiras. Algumas parecem mais com o pai, algumas mais com a mãe e outras são uma grande mistura das características das duas. Apenas com a reprodução via sementes é possível fazer o melhoramento genético que nos permite ter as strains de alta potência que existem hoje em dia no mercado.

Os clones irão sempre te garantir uma planta fêmea idêntica à matriz, porém eles também possuem algumas desvantagens. Seu sistema radicular é menos desenvolvido que o de uma planta germinada via semente, e eles podem ser mais suscetíveis à queima via luz ou nutrientes.

A conclusão é que ambos os métodos de propagação possuem suas vantagens e desvantagens, e devem ser usados em situações diferentes dependendo do objetivo do seu grow.

Comprar sementes de maconha é legal?

Semente de maconha legal

Foto: O Globo

Este é um tema muito debatido em nosso país, onde cada caso é tratado de uma maneira. Nos mais recentes acontecimentos, em uma notícia do Globo de Maio/2019, vimos que o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF) considerou que a importação de sementes de cannabis não é crime.

Segundo o ministro, a semente não pode ser qualificada como droga , nem constitui matéria-prima destinada a seu preparo, porque não possui, em sua composição, o princípio ativo da maconha, o THC. Na decisão, Celso de Mello destacou que, não contendo o THC, as sementes “não se revelam aptas a produzir dependência física e/ou psíquica, o que as torna inócuas, não constituindo, por isso mesmo, elementos caracterizadores de matéria-prima para a produção de drogas”.

Segundo o relator, o Supremo tem entendido que não se justifica a instauração de investigação criminal nos casos em que envolve importação, em reduzida quantidade, de sementes de maconha, “especialmente porque tais sementes não contêm o princípio ativo inerente à substância canábica”.

Entenda um pouco mais sobre o estado da Cannabis medicinal no Brasil neste outro artigo!

Onde comprar sementes de maconha?

Não podemos falar muito sobre este tema para não incentivar a compra e importação de sementes de maconha, pois apesar de alguns juízes não mais considerarem crime tal ato, alguns casos podem ser julgados de maneira diferente e não queremos incentivar ninguém à praticar atos que podem criar problemas com a justiça.

O que faz uma semente ser de alta qualidade?

Existem vários fatores que determinarão se as sementes terão uma boa qualidade ou não. Primeiramente, as sementes devem estar completamente maduras antes da colheita. Em seguida, elas devem ser armazenadas adequadamente para não adquirir mofo ou outros patógenos que possam estragá-las. As sementes devem ser armazenadas em um local escuro e fresco e usadas dentro de 16 meses ou congeladas se forem armazenadas por mais tempo.

O fator mais importante de todos, porém, é a genética da semente. Para se ter sementes de qualidade, é necessário ter uma linhagem de qualidade. Alguns growers menos metódicos simplesmente cruzam uma fêmea vistosa com um macho aleatório e vendem as sementes resultantes. Outros growers dedicarão seu tempo cruzando e recruzando as plantas para estabilizar as características genéticas mais desejáveis, criando sementes que apesar de parecidas, produzirão plantas de fenótipos diferentes. Este grupo representa a maioria das sementes no mercado.

Growers dedicados ao extremo conseguiram criar o que chamam de Inbred Lines (IBL), que são genéticas que foram tão intercruzadas que produzirão plantas quase idênticas em todas gerações. Estes tipos de sementes representam uma porção mínima do mercado de Cannabis, já que na maioria das vezes são produzidas por prazer e não para comercialização.

Quanto às sementes de prensado, cuja genética nem procedência conseguimos saber ao certo, nós fizemos um post especial falando só sobre elas, visite agora!

Como germinar suas sementes

Semente de maconha

Foto: Ed Rosenthal

Primeiramente, quantas sementes devo ter para começar?

Bem, vamos usar o exemplo de uma estufa que têm capacidade de 3 plantas.

No caso daqueles que optarem pelas sementes feminizadas, um mínimo de 5 sementes é recomendado pois sempre é bom ter algumas na reserva em caso de imprevistos como doenças ou problemas na germinação.

Os que optarem por sementes normais devem se lembrar que essas sementes possuem 50% de chance de virarem plantas macho e 50% de chance de virarem plantas fêmea. As plantas macho não produzem canabinóides, então terão de ser mortas quando identificadas para não atrapalharem as fêmeas.

Pensando nisso, os que optarem em levar sementes comuns devem comprar um número superior ao dobro do número de plantas que deseja na estufa. No nosso exemplo de uma estufa com lugar para 3 plantas, o recomendado é adquirir pelo menos 6 sementes, porém quanto mais melhor.

Agora que temos a quantidade certa de sementes em mãos, vamos mostrar dois métodos de germinação muito usados por growers de todo o mundo:

Célula de germinação ou turfa

Germinação em turfas

As células de germinação são pequenos discos de substrato que se expandem quando molhados. Seu uso é extremamente fácil:

  1. Molhe os discos até eles se expandirem
  2. Insira uma semente dentro de cada um a mais ou menos 2cm de profundidade e coberta de terra
  3. Guarde os discos em algum lugar sem incidência de luz
  4. Mantenha os discos úmidos. Água demais pode prejudicar a semente
  5. Depois de 2-7 dias sua plântula deve brotar, a partir daí suas luzes têm que ficar ligadas por pelo menos 16 horas diárias
  6. Elas crescerão muito rapidamente nessa fase, mantenha-as úmidas mas não as afogue
  7. Quando perceber que as raízes estão extrapolando os cantos do disco, transplante-a urgentemente para um vaso com terra fértil

Inserção no vaso

Método do papel toalha

Esse é um dos métodos mais fáceis de se germinar sementes de Cannabis e é feito usando apenas papel toalha e água. Vale ressaltar que por ser um método caseiro ele oferece uma menor porcentagem de germinação se comparado a outras estratégias.

Você precisará apenas de:

  • Suas sementes
  • 2 pratos
  • Papel toalha
  • Água

Método do papel toalha

O processo é muito simples, apenas coloque as sementes entre duas folhas úmidas de papel toalha e feche as folhas entre dois pratos para reter a umidade e manter um ambiente escuro para a semente.

Tradução:

  • Passo 1. Coloque as sementes entre duas folhas úmidas de papel toalha.
  • Passo 2. Coloque um prato sobre o outro para reter a umidade e cortar a luz.
  • Passo 3. Sementes normalmente brotam de 1-3 dias, mas podendo demorar até 1 semana dependendo da semente.
  • Passo 4. Faça um pequeno buraco no solo, de aproximadamente 3 cm e coloque gentilmente a semente nele. Cubra suavemente com terra.
  • Passo 5. A plântula brota da terra já com duas pequenas folhas jovens. Deixe as luzes ligadas 24 horas nesse período, a uma distância segura.
  • Passo 6. A plântula desenvolve suas duas primeiras folhas adultas, sinalizando o início do estado vegetativo. Continue ajustando a distância das luzes enquanto a planta cresce.

Plantio direto

Você também pode optar por plantar sua maconha do jeito que a natureza quis: Diretamente no solo. Coloque a semente de 1,5 a 3 cm abaixo do solo úmido e a cubra de terra. Depois disso é só aguardar a natureza agir. Esse método é mais fácil e reduz o estresse da planta por não ter que ser transplantada quando ainda jovem, porém apresenta taxas de germinação menores que os outros procedimentos.

Conclusão

Sementes de prensado

Foto: Vimeo

As sementes de Cannabis vêm em diversos tipos e formas, cada uma sendo usada para uma finalidade diferente. Apesar da facilidade que o uso de clones oferece ao cultivo, as sementes são o único método possível para se fazer melhoramento genético na maconha, por isso elas nunca serão dispensáveis no mundo da Cannabis.

Agora que você já entendeu tudo sobre as sementes de maconha, tá na hora de ir para a segunda parte do seu cultivo! Visite agora nosso guia de cultivo para saber o que fazer depois que já tiver germinado suas sementes.

Depois de realizar a sua colheita e ter suas flores em mãos, tá na hora de saber o que fazer elas! Visite o artigo em nosso site que fala tudo sobre os diversos usos da maconha, de seus efeitos medicinais aos recreacionais, produção de haxixe, óleos, concentrados e muito mais!

Clique aqui para acessar.

 

Restou alguma dúvida sobre o assunto? Tem alguma experiência que gostaria de compartilhar conosco? Deixe seu comentário abaixo!

Posts recentes

Veja mais