Óleo de Cannabis

Óleo de Cannabis nada mais é que o extrato dessa planta, sendo utilizado desde tratamento de doenças, lazer e até cosméticos.

Cada método de extração desse óleo resulta em diferentes características do mesmo.

Em alguns países você pode comprar o extrato nas mais diversas formas. Aliás, você pode até mesmo fazer o seu óleo e aproveitar todos os seus benefícios.

Confira quais são esses benefícios, os diferentes óleos, como fazer extração e muito mais a seguir! 

Óleo de maconha

Óleo de maconha (Foto: Cayman Compass)

Afinal, o que é óleo de cannabis?

Como já comentamos, o óleo de Cannabis, ou Hash Oil, é o extrato da Cannabis, um tipo de concentrado de maconha. Caso não processado, ele contém os mesmos mais de 100 ingredientes ativos que as plantas.

Mas, o equilíbrio dos compostos depende de vários fatores, dentre os quais a espécie de onde o óleo vem é o mais importante.

Como você já deve saber, as duas principais substâncias ativas nas plantas de cannabis são o canabidiol, ou CBD, e delta-9 tetrahidrocanabinol, ou THC.

O óleo extraído das plantas de cânhamo, por exemplo, pode conter muito CBD, enquanto o óleo das plantas de Cannabis sativa conterá muito mais THC.

Lembrando que o THC produz a onda que os usuários de cannabis recreativo buscam, já que é uma substância psicoativa. Os óleos para uso medicinal contêm principalmente CBD, que é uma substância sem efeitos psicoativos e com vários efeitos medicinais.

Qual a diferença do óleo com outras formas de Cannabis?

Outras formas de cannabis são sólidas e geralmente são vendidas como resina, haxixe ou o conhecido material vegetal seco.

Nos óleos de cannabis medicinal produzidos comercialmente, as concentrações de CBD e THC tendem a ser bem controladas, o que facilita o cálculo de doses dessas substâncias e seu uso para casos especiais, como doenças.

O CBD é um anticonvulsivante, e alguns outros compostos da planta, incluindo THC e cannabidivarina, também podem ser.

Por isso, é comum ver esses óleos sendo utilizados para tratamento de epilepsia, mal de Alzheimer, e tantos outros casos clínicos.  

Diferentes óleos de Cannabis e suas características

Maconha

A maconha produz tetra-hidrocanabinol (THC) e algumas espécies podem chegar a até 35% de concentração desse canabinoide. O THC é o canabinoide responsável pelo efeito psicoativo da maconha.

Algumas espécies também produzem CBD em níveis de 10% ou superior, sendo o CBD um canabinoide com diversos usos medicinais e terapêuticos para dor crônica, saúde mental e outras doenças.

Óleo de Cânhamo

Possui níveis por volta de 0,3% de THC, sendo que em alguns países (como EUA), este teor deve ser exatamente de 0,3% ou menos para poder ser vendido legalmente.

Quanto ao CBD, os níveis ficam por volta de 20%. O cânhamo é conhecido pela utilização do seu caule e fibras para produzir roupas, corda, papel, combustível, isolamento doméstico, etc. Você pode conhecer mais sobre o cânhamo aqui.

É importante ressaltar que a característica definidora entre o cânhamo e a maconha é a composição química contida em cada planta.

Tanto o cânhamo quanto a maconha podem produzir grandes quantidades de CBD, o composto de cannabis não intoxicante; no entanto, o THC é produzido em níveis muito diferentes.

Enquanto o cânhamo não contém muito mais que 0,3% de THC, a maconha pode conter de 20 até 30% de THC.

Ou seja, o óleo de cânhamo não surtirá o efeito de “onda”, o que pode ser verificado no óleo de maconha.   

Sementes de cânhamo

Possui 0% THC e quantidades vestigiais de CBD. Por isso, pode usado como alimento, como leite de cânhamo, granola e muito mais. Além disso, o óleo também pode ser utilizado na culinária e até mesmo em produtos de beleza.

O óleo de cânhamo, em particular, é conhecido por não entupir os poros, ser anti-inflamatório e fornecer hidratação para manter a elasticidade e a aparência jovem da pele. Por isso, ele pode ser usado dentro de um produto ou até mesmo na pele como um óleo facial.

Nesse sentido, pesquisas são lançadas o tempo todo sobre os benefícios do CBD para a pele.

O que sabemos até agora é que o óleo de cânhamo demonstrou ser um poderoso anti-inflamatório e antioxidante, que ajuda na cura da acne, pele sensível, erupções cutâneas, eczema e psoríase.

O óleo de cânhamo também pode ser considerado um superalimento e consumido por seus altos níveis de ômegas, com uma proporção de 3:1 de vitaminas e outros nutrientes.

Óleo de Maconha

Fonte: Get the Gloss

Óleo CBD (CBD medicinal)

Existem dois métodos de extração de óleo CBD. Uma é remover apenas o CBD e se transformar em um isolado. O CBD isolado é a escolha certa se você deseja apenas os benefícios do CBD.

Quando falamos em uso medicinal estamos falando em especial do CBD, por não possuir efeitos psicoativos e pelos benefícios medicinais do CBD já serem comprovados cientificamente.

A forma mais comum de conseguir o CBD é exatamente seu óleo, isso porque ele é mais facilmente transportado e a forma mais fácil e eficaz de extrair esse composto da planta.

Os produtos de CBD (que não contêm THC) estão fora do escopo da Lei de Substâncias Controladas da Agência de Repressão às Drogas (DEA) dos EUA.

O que significa que os produtos de CBD são legais para vender e consumir desde que não tenham THC no país norte-americano.

Essa é provavelmente uma das razões pelas quais os produtos de CBD, incluindo o óleo CBD, estão se tornando socialmente aceitáveis ​​e cada vez mais populares. Em 2016, a Forbes informou que os produtos de CBD devem ser uma indústria de US $ 2,2 bilhões até 2020.

Vamos ver a seguir mais sobre os efeitos medicinais do óleo de Cannabis.   

Óleo de Cannabis e seus efeitos medicinais

Há boas evidências de ensaios clínicos nos EUA, Europa e até aqui no Brasil de que as preparações farmacêuticas do CBD podem tratar duas formas graves de epilepsia infantil conhecidas como síndrome de Dravet e síndrome de Lennox-Gastaut.

Ambas as formas de epilepsia geralmente não melhoram com os medicamentos existentes para epilepsia.

Os efeitos medicinais são tantos que algumas associações sem fins lucrativos preparam e distribuem o óleo de Cannabis para pacientes.

No Brasil, temos a ABRACE, pioneira nesse sentido e que faz um grande trabalho. Você pode conhecer essa e outras associações que temos no país nesta matéria.

Óleo de Maconha

Fonte: Healthy Line

Como extrair óleo de Cannabis

Apesar da atenção na escolha da variedade certa da maconha e o custo de alguns equipamentos, extrair o óleo da Cannabis é extremamente simples.

No entanto, devemos ressaltar que o extrato de uma planta é um processo químico e não culinário.

Por isso, cuidados devem ser tomados e, para um extrato mais profissional, equipamentos específicos devem ser utilizados, além da quantificação dos seus compostos em laboratório.

Mas você também pode extrair seu próprio óleo para uso próprio de maneira doméstica. Veja o passo a passo nesta matéria.

A seguir, veremos alguns métodos de extração: 

Extração do óleo de cannabis por álcool

Várias formas comuns de extração de cannabis dependem de um solvente, como o álcool.

Em resumo, o álcool absorve os canabinoides presentes na planta (Geralmente é usado etanol ou álcool isopropílico) então o material vegetal é removido.

O líquido restante é filtrado e o álcool é removido com alguma forma de evaporação.

Óleo de maconha

Fonte: Leafly

Um dos maiores desafios é a polaridade dos solventes como o etanol – o que significa que ele tem uma propensão a se misturar com a água e dissolver moléculas solúveis em água, como a clorofila. A remoção da clorofila do extrato reduz o sabor amargo indesejável.

Este método pode ser realizado à pressão atmosférica, mas a temperatura é cuidadosamente controlada, especialmente durante a evaporação.

Também pode levar tempo e deve ser feito com cuidado para evitar perigo, já que o etanol é altamente inflamável.

Um dos maiores benefícios dessa forma de extração é que não há risco de deixar produtos químicos residuais tóxicos no extrato final de cannabis e permite a co-extração de todos os compostos de interesse, principalmente canabinóides e terpenóides.

Extração do óleo de cannabis por CO2

Usar um reagente de qualquer tipo pode adicionar custos e tempo de limpeza; portanto, várias técnicas devem ser consideradas, e uma é a extração de CO2.

Em vez de usar álcool, esse método remove os componentes da maconha da matriz da planta com dióxido de carbono.

O custo do equipamento para este método é muito superior à extração de álcool, mas produz rendimentos mais altos e menos material valioso é perdido. É mais utilizado em escala industrial.  

Extração de óleo de cannabis por butano

O uso de butano como solvente de extração cria o que é conhecido como óleo de butano.

Para fazer isso, o processo começa com cannabis e butano líquido em um sistema pressurizado e aquecido.

Usando a evaporação à vácuo, é possível remover o solvente butano. O vácuo transforma o butano de líquido em vapor, facilitando a remoção.

Esse tipo de extrato também é conhecido como “shatter”, que é um material claro e parecido com vidro que normalmente inclui THC, CBD e outros componentes químicos, incluindo terpenos.

A amostra inicial correta pode ajudar a reduzir os terpenos presentes no produto final, como começar com flores curadas. Por outro lado, o óleo de butano pode ser aquecido para remover terpenos após a extração, pois são mais voláteis do que os canabinóides como THC e CBD.

O perigo de volatilizar os canabinóides pode tornar esse método uma opção menos desejável, especialmente para medicamentos.

No entanto, a extração de butano tem sido um método popular para produtores e entusiastas de extratos há anos, em grande parte devido ao equipamento e ao custo de operação relativamente baixos.

Extrato de Cannabis

Extrato Shatter – Foto: Leafly

Extrações sem solventes

Vale ressaltar que também existem técnicas mais básicas para preparar cannabis e extrair componentes desejáveis ​​da matriz da planta.

O Kief, por exemplo, pode ser separado dos brotos de maconha simplesmente moendo e peneirando.

Essas formações cristalinas compõem parte de estruturas conhecidas como tricomas, encontradas em muitas plantas, incluindo a maconha.

Os tricomas de cannabis são principalmente estruturas protetoras produzidas pelas plantas femininas durante a floração.

Seu sabor amargo intenso e aromas fortes tornam a planta desagradável para os herbívoros e, acredita-se também que eles inibem o crescimento de fungos.

Quando separado da inflorescência da cannabis, o Kief se parece com um pó ou pólen. E, como a produção de canabinóides e terpenóides é particularmente concentrada nos tricomas, esse pó pode ser adicionado às preparações de cannabis para aumentar a potência ou consumido sozinho como um produto independente.

Extratos de Maconha

Fonte: Merry Jane

O haxixe tradicional, ou haxixe, é outro exemplo de um extrato de cannabis mais básico e sem solventes.

Novamente, a ideia é separar os tricomas do material vegetal, pois eles contêm a maior concentração de compostos desejáveis.

Existem diversos métodos para se criar o haxixe: Alguns são meramente físicos – As flores da Cannabis são chacoalhadas ou passadas na mão até que todos os tricomas se separem do material vegetal. Outros métodos para produção do haxixe podem usar água, gelo ou algum outro processo físico.

Para entender mais detalhes sobre a criação do haxixe e os vários tipos diferentes de haxixe existentes no mercado, temos um artigo que fala tudo sobre o assunto.

Clique aqui e aprenda mais sobre os diferentes tipos de haxixe!

Haxixe Nepalês

Foto: Icmag.com

Conclusão

O extrato do óleo de Cannabis é um método relativamente simples e eficiente de retirar os principais compostos da planta.

Aqui vimos os diferentes extratos, suas principais características e benefícios.

Nos métodos de extração, você pode verificar as vantagens e desvantagens de cada um deles, e até mesmo como fazer o seu óleo de uma maneira simples.

Agora, aproveite o conhecimento e os benefícios do óleo de Cannabis!

 

Você já conhecia todas essas informações sobre o óleo de Cannabis? Tem alguma outra dica que gostaria de acrescentar? Alguma dúvida? Deixe seu comentário abaixo!

 

Posts recentes

Veja mais