Solo para Cannabis: Qual é a melhor terra e substrato para plantar maconha – Guia completo

Solo e Substratos para cultivar Cannabis: Uma das maiores dúvidas dos cultivadores, principalmente os de primeira viagem é como preparar a terra para plantar sua semente ou clone.

Um bom solo está diretamente ligado a qualidade dos buds/flores que sua planta de maconha irá produzir, afinal é dele que ela retira os nutrientes para crescer e depois florescer.

Como cultivadores, percebemos que as informações disponíveis na internet são confusas e a maioria delas extremamente exagerada, trazem um grau de complexidade desnecessário nas orientações acerca do preparo do substrato

Nós da equipe do Mapa da Maconha, preparamos um pequeno guia: Preparo da terra para cultivo Maconha, para te ajudar de uma vez por todas a começar o seu grow.

Nesse post vamos explicar o básico que vocês precisam saber sobre o solo para cultivar sua maconha, baseado nas nossa experiência cultivando maconha indoor.

Qualquer pessoa em qualquer lugar do Brasil, vai conseguir preparar uma terra excelente se ler o texto com atenção.

Solo inerte? Matéria orgânica? Substrato? É solo ou terra? Perlita ou vermiculita. Entenda de uma vez por todas o que significa e qual a relevância de cada um dos termos para o cultivo da sua maconha em casa.

Conceitos básicos do solo e nutrição da planta de Cannabis

O solo desempenha duas funções principais no processo de cultivo. Primeiro, exerce força sobre as plantas, enraizando-as e protegendo-as contra o vento. Segundo, e mais importante, serve como um meio de transportar água e nutrientes para as raízes. 

Para entender melhor o solo você deve primeiro conhecer os nutrientes básicos que as plantas precisam para sobreviver e crescer.

Além da água, a Cannabis (e todas as outras plantas) precisa de três nutrientes básicos ou macronutrientes: nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K). Eles são os mais exigidos por uma planta.

Se você comprar fertilizantes, saberá que existem muitos produtos com diferentes concentrações desses nutrientes, projetados para serem usados ​​nas diferentes fases do ciclo de vida de uma planta de Cannabis. Aqui está um resumo de como esses nutrientes ajudam o crescimento das plantas de maconha:

  • O nitrogênio é um dos principais componentes da clorofila é um elemento fundamental de aminoácidos importantes;
  • O fósforo é essencial para a produção de ATP e fosfolipídios, que são usados ​​para fortalecer as membranas celulares;
  • O potássio ajuda a fotossíntese, regula a absorção de CO₂ através dos estômatos das folhas e fortalece as paredes celulares.

Outros macronutrientes são o cálcio e magnésio. Mas é o NPK (Nitrogênio, Fósforo e Potássio) compõem a maioria dos nutrientes de fertilizantes facilmente encontrados em qualquer loja. 

Mas existem muitos outros nutrientes, conhecidos como micronutrientes por serem requeridos em menores quantidades. Eles também ajudam a manter suas plantas saudáveis ​​e a produzir os melhores buds/flores possíveis.

Alguns desses micronutrientes são ferro, enxofre, zinco, boro ,manganês e cobre e outros.

No entanto, as plantas não exigem a mesma quantidade de nutrientes em todas as suas fases. Para Cannabis, veja na imagem abaixo que ela precisa de mais nitrogênio na fase vegetativa (sem botões florais) e mais fósforo na fase reprodutiva (fase onde há botões).

Solo para cannabis

Fonte: Royal Queen Seeds

Qual é a melhor terra para cultivar a maconha?

Nem todos os solos são adequados para o cultivo de Cannabis. Os melhores solos adequados para a maconha devem compartilhar várias características. Vamos dar uma olhada nesses fatores:

• Textura

ATENÇÃO: A maconha prefere um solo leve e pouco compacto. Essa textura promove o desenvolvimento do sistema radicular e garante que mais oxigênio chegue às raízes, contribuindo para a saúde e o bom desenvolvimento das plantas. 

Portanto, prefira solos médios ou um pouco mais arenosos, que contenham fibra de coco e/ou vermiculita, que dão características de solos aerados que a Cannabis precisa.

Aquela terra batida, preta que fica como um bloco sólido e compacto não é o ideal pois a raiz da planta de maconha é fina e o solo compactado prejudica sua absorção.

• Capacidade de drenagem

O solo da cannabis deve ser bem drenado. Quando você rega suas plantas, a água não deve se acumular no solo. Se o solo não for drenado adequadamente, as raízes podem apodrecer, deixar as plantas doentes, poderão morrer ou produzir colheitas ruins.

Esse fator é diretamente ligada à textura do solo. Solos mais aerados possuem maior capacidade de drenagem.

Terra para maconha

Fonte: Agência Nacional das Águas

• Retenção de água

A retenção de água (a capacidade do solo de reter água) é tão importante quanto uma boa drenagem. Um bom solo para o cultivo de cannabis deve ter um equilíbrio ideal entre retenção e drenagem de água.

Essa é outra característica ligada à textura do solo, indicando que o solo deve ser aerado mas também não pode ser pura areia. 

Um solo médio terá o melhor dos dois mundos: drenagem e retenção de água adequadas.

• Valor de pH

O pH é uma escala química que indica acidez ou alcalinidade. Esse é um fator importante, pois as plantas de maconha só crescem bem dentro de uma faixa de pH limitada. 

Para cultivar cannabis, o solo deve ter um pH de cerca de 6,0. Com um pH entre 5,8 e 6,3, você também pode obter bons resultados. Mas se o valor do pH estiver fora dessa faixa, a colheita será reduzida; e se for longe demais, as plantas morrerão.

Os solos brasileiros são naturalmente ácidos. Se você for cultivar em um solo encontrado na natureza, faça a análise de solo e veja qual é o pH para corrigir com calcário.

Terras vegetais já possuem um bom pH para o cultivo de plantas, inclusive para as de Cannabis e na nossa opinião, mais fácil que corrigir o solo da natureza, é preparar o seu de forma adequada desde o começo. 

Afinal o custo não é tão alto, caro mesmo é plantar criar expectativa e a colheita ser medíocre ou a plantar não ter força para flora.

• Nutrientes

O solo da cannabis deve conter nutrientes para o crescimento das plantas. Felizmente, quase todas as misturas de solo que você pode comprar nas lojas já contêm fertilizantes. 

Mas lembre-se de que as plantas costumam usar todos esses nutrientes em 3-4 semanas e quando as plantas começarem a florescer, os nutrientes nas misturas comerciais do solo provavelmente já estarão esgotados. Este seria o momento de começar a adicionar fertilizantes.

Se você crescer sem aplicar fertilizantes adicionais, seu solo deverá conter matéria orgânica, como composto, húmus de minhoca, guano etc. Os microorganismos no solo converterão essas substâncias em nutrientes disponíveis para suas plantas.

Nesse sentido, confira alimentos que podem virar adubo abaixo:

12 alimentos que podem virar adubo para Cannabis

Você pode comprar fertilizantes químicos prontos em qualquer loja de jardinagem, mas os fertilizantes orgânicos prometem sabores diferentes e ainda é muito mais sustentável. 

Você pode obter os mesmos nutrientes daqueles comprados (e outros mais difíceis de encontrar em lojas comuns) em restos de alimentos que você tem em casa: 


  1. Borra de café (com o filtro de papel)

Rica em nitrogênio, faz a alegria das minhocas. Além disso, combate fungos, formigas e outros organismos que danificam as plantas. Espalhe borra seca por cima da terra.


  1. Casca de ovo

Rica em cálcio. Moa no liquidificador (e aproveite para afiar as lâminas do eletrodoméstico) e misture à terra.


  1. Cascas de batata

É rica em nutrientes diversos e ajuda nas folhagens. Até a água do cozimento pode ser usada na rega, depois de fria.


  1. Cascas de banana

Rica em fósforo e potássio, importantes para as plantas. Pode ser picada em cubinhos ou batida no liquidificador e misturada à terra.


  1. Restos de cenoura

Contêm vitaminas e sais minerais, úteis para enriquecer a terra.


  1. Cascas de manga

Como não é uma fruta cítrica, pode ser usada para enriquecer a terra.


  1. Coentro

Os talos podem ser batidos com água para fazer um spray que ajuda a combater ácaros e pulgões.


  1. Restos de frutos do mar

Ainda crus, os restos podem ser enterrados em buracos de cerca de 40 centímetros abaixo do solo e cobertos com terra para evitar mau cheiro. São fontes de fósforo e nitrogênio.


  1. Leite

Lave as embalagens de leite e regue as plantas para dar cálcio às mesmas.


  1. Feijões e leguminosas

Plante alguns feijões junto dos vasos com outras plantas, depois corte as folhas e enterre-as. Isso ajuda na produção de nitrogênio e na rotação de culturas dos vasos.


  1. Vinagre

Ajuda no crescimento das plantas, além de servir como inseticida natural. É possível pulverizar vinagre diluído em água nas plantas ou colocar panos embebidos em vinagre amarrados em estacas fincadas nos vasos ou jardins.


  1. Couve e brócolis

Os talos podem ser picados em cubinhos pequenos e enterrados para ajudar a terra a se renovar.

Adubo para cannabis

Veja nesta reportagem em detalhes como aproveitar melhor os restos de alimentos por meio da compostagem
Fonte: Globo Rural

Agora que você já conhece como conseguir nutrientes para sua maconha, veja como melhorar seu solo com os condicionadores:

Condicionadores para melhorar a qualidade do solo

Se você retira o solo da natureza provavelmente ele não está na melhor forma para o cultivo de maconha, ou pelo menos não a princípio. 

A textura pode não ser ótima deixando drenagem e absorção de nutrientes ruim. 

Mas você pode melhorar qualquer tipo de solo adicionando condicionadores de solo, e a maioria deles pode ser comprada em lojas de cultivo e floriculturas.

Fibra de coco

A fibra de coco é feita a partir de cascas de coco. Essas fibras leves proporcionam excelente retenção de água ao mesmo tempo que drenam o solo. Algumas pessoas cultivam maconha usando um substrato de fibra de coco, com nutrientes especiais. Mas, se você quiser usá-lo para melhorar o solo, poderá adicionar até 30% de fibra de coco, dependendo da composição do solo.

Perlita

A perlita é condicionador de solo muito utilizado. Consiste em pequenas bolas com uma base de rocha vulcânica, branca brilhante, que melhoram bastante a drenagem e a aeração do solo. A Perlita também retém um pouco de água. Para melhorar o solo, você pode adicionar 10-15% de perlita. Se você adicionar mais, o solo pode ficar muito drenado e os nutrientes podem ser removidos pela água da chuva/irrigação. As misturas comerciais de solo de boa qualidade geralmente incluem perlita.

Terra para maconha

Fonte: Jardins Urbanos

Vermiculita

A vermiculita, como a perlita, é um mineral tratado termicamente que pode ser usado para melhorar o solo. Também oferece excelente retenção de água. 

Embora perlita e vermiculita compartilhem algumas características, elas têm usos opostos: a perlita é usada para aumentar a drenagem e a aeração do solo, enquanto a vermiculita é usada para aumentar a retenção de água. 

Mas, felizmente, você pode combiná-los, pois ambos funcionam bem juntos. Cerca de 10% da vermiculita é benéfica para o solo.

Solo / Terra para Cannabis preparado em casa: Como produzir solos e plantas de maconha melhores

Muitas pessoas consideram que preparar seu próprio substrato doméstico para sua super Cannabis é muito mais gratificante do que comprá-lo na loja, e não é nada difícil de fazê-lo. 

A terra vendida nas lojas, como terra vegetal e outros, pode sim ser usado para cultivar maconha, mas apenas até certo ponto. Para obter a melhor Cannabis caseira, recomendamos que você prepare seu próprio substrato. 

Mas apesar de muitos benefícios existem alguns pontos de atenção. Confira as vantagens e desvantagens dessa prática:

Vantagens e desvantagens de preparar seu próprio solo para Cannabis

Vantagens

  • Um meio de cultivo doméstico é rico em macro e micronutrientes, o que significa que você dependerá menos de fertilizantes químicos;
  • Crescer no solo doméstico fornece controle total sobre como as plantas obtêm seus nutrientes. Se você quer crescer organicamente, este é o caminho a percorrer;
  • Muitos acreditam que a maconha cultivada sem fertilizantes químicos tem um sabor natural único, produzindo uma fumaça mais suave e com melhor sabor;
  • O solo doméstico é completamente sustentável e ecológico.

Desvantagens

  • Preparar seu próprio solo leva tempo, um recurso  que nem todos têm;
  • A preparação do seu próprio substrato requer um investimento inicial mais alto do que se você comprar solo normal e alguns fertilizantes

Como preparar seu solo para plantar maconha em 4 passos

Criar seu próprio substrato pode parecer difícil, mas não é. Na verdade, é bastante simples; Começa com um pouco de solo orgânico de qualidade e vá enriquecendo com ingredientes naturais. 

Quando chegar a hora de semear suas sementes, você terá um meio de cultivo que fornecerá às suas plantas tudo o que elas precisam para produzir botões bonitos e altamente aromáticos.

Para te ajudar, resumimos tudo em 4 dicas simples que você pode conferir abaixo.

Dica 1: Compre um solo base

É muito importante escolher um solo base adequado para suas plantas de Cannabis. Lembre-se que a maconha gosta de solos bem arejados, permeáveis ​​e levemente ácidos (idealmente um pH de 6-6,8). 

Se possível, escolha um solo orgânico que contenha ingredientes naturais, como húmus de minhoca, composto, fibra de coco, areia, etc. Embora esses solos sejam geralmente mais caros, eles influenciarão positivamente a saúde de suas plantas, a qualidade e o tamanho da colheita.

Se você não conseguir encontrar um bom solo orgânico, não se preocupe. Compre um solo comum para vasos, encontrado em lojas de jardinagem.

Dica 2: Enriqueça o solo

Comece colocando o solo em um recipiente grande e mexa-o bem para garantir que ele esteja bem arejado. Quando o solo estiver solto, é hora de começar a enriquecer seu solo com ingredientes naturais para criar um meio de crescimento rico para as suas plantas.

Algumas das coisas que você pode adicionar à sua terra e que você tem na sua casa são:

A quantidade “correta” de cada ingrediente usado dependerá da qualidade do solo base e de quanto tempo resta antes do plantio. Se possível, prepare o solo com pelo menos seis meses de antecedência. Dessa forma, você pode usar mais ingredientes, pois eles terão tempo para se decompor adequadamente.

Quando estiverem decompostos, será criada uma cobertura rica para as suas plantas, semelhante ao que elas teriam na natureza. Esse super substrato será carregado com nitrogênio, fósforo e potássio, além de todos os micronutrientes que mencionamos.

No entanto, esse processo leva tempo. O fertilizante, por exemplo, pode levar de alguns meses a anos para ficar pronto, algo que você deve levar em consideração ao planejar seu cultivo. As peles de frutas e legumes também levarão meses para se decompor.

Para semear imediatamente suas sementes no solo doméstico

Se você deseja semear imediatamente, use alguns dos ingredientes da lista acima, mas tome cuidado, pois corre o risco de criar um solo denso em nutrientes e causar queimaduras nas plantas. Como regra geral para começar, tente as seguintes proporções:

– 4 partes da base do solo

– 1 parte de húmus de minhoca

– 1 parte de fibra de coco

– 1 parte de perlita/vermiculita (para maior drenagem)

– 2,5-5% de guano (fezes de aves) – opcional.

– 2,5% de  farinha de ossos e/ou sangue (Substitua por ovo caso não encontre)

Ao adicionar micronutrientes, sempre leia as instruções da embalagem. Esses nutrientes são muito fortes e podem causar queimaduras se não forem usados ​​adequadamente.

Terra para maconha

Fonte: Royal Queen Seeds

Dica 3: Lave seu solo (se você quer semear agora sua Cannabis)

Se você não tiver meses para preparar seu próprio super solo, há uma maneira mais rápida e fácil de fazê-lo.

Nos potes que você vai usar, combine:

– 3 partes de solo base

– 1 parte de perlita

– 1 parte de húmus de minhoca

– ½ xícara de arenito verde

– ⅓ xícara de guano

– ½ xícara de dolomita

Misture tudo bem e molhe o solo com água por pelo menos dois dias, mantendo-o úmido em todos os lugares. Com isso, você garantirá que não possui muitos nutrientes para suas mudas. Deixe a água escorrer e aguarde até que o solo esteja quase seco para plantar.

Dica 4: Não plante diretamente em um solo doméstico 

É importante notar que o solo super doméstico é muito rico em nutrientes e não deve ser usado para plantar sementes ou mudas. 

Essas plantas jovens são muito delicadas e sofrerão queimaduras neste meio. Em vez disso, você deve germinar as sementes e manter as plantas jovens em solo neutro (como o solo base) por pelo menos as primeiras semanas e transplantá-las somente quando tiverem iniciado a fase vegetativa.

Receitas de solos para cada fase da Cannabis

Demos acima uma receita para seu super solo doméstico, rico em nutrientes e que lhe dará plantas diferenciadas. Mas há outras opções mais rápidas (mas lembre-se que a qualidade da sua maconha não deverá ser a mesma que aquelas cultivadas em solo doméstico rico).

Germinação (0 ao 2° mês)

  • 30% de Terra Preta ou Turfa ou Terra Vegetal
  • 25% de Perlita (ou fibra de coco)
  • 25% de Vermiculita
  • 20% de Húmus

Vegetativo (2° ao 4/5° mês)

  • 30% de Terra Preta ou Turfa ou Terra Vegetal
  • 30% de Perlita (ou fibra de coco)
  • 20% de Vermiculita
  • 20% de Húmus
  • 1 colher de sopa de calcário dolomítico
  • 1 colher de torta de mamona, mas somente se tiver trabalhando com terra, a turfa já libera bastante nitrogênio junto ao húmus.

Floração (4° mês ao 6/7/8° mês)

  • 30% de Terra Preta ou Turfa ou Terra Vegetal
  • 30% de Fibra de coco
  • 20% de Vermiculita
  • 20% de Húmus
  • 1 colher de sopa de calcário dolomítico
  • 1 colher de farinha de ossos

Ao fazer esta mistura, molhe o vaso e deixe repousando durante 15 dias até se criar uma biodiversidade no substrato. Coloque argila expandida com fibra de coco no fundo do vaso para uma melhor escoação da água.

Mais do que receitas e misturas prontas: Saiba o que sua planta precisa

É muito mais fácil e cômodo utilizar receitas prontas, e realmente é indicado que iniciantes façam isso (veja aqui o Guia para cultivo de Cannabis para iniciantes).

Porém, muitas variáveis estão envolvidas na nutrição correta de uma planta. Por isso, é preciso ler os sinais da sua Cannabis e entender o que ela precisa.

Primeiro, certifique-se de eliminar outras causas de sintomas nas plantas:

  • Verifique primeiro se há sinais de insetos ou doenças
  • A descoloração da folhagem e as plantas atrofiadas podem ser facilmente causadas por solo muito úmido e drenado mal ou solo muito compactado para um bom crescimento das raízes. Sintomas causados por falta de nutrientes são uniformes e simétricos (ao dobrar a folha no meio, os sintomas serão iguais)
  • O frio ou o calor extremos retardarão o crescimento das plantas e afetarão a floração e a frutificação
  • Muito fertilizante pode resultar em feridas nas plantas. Suas plantas podem parecer chamuscadas ou murchas, mesmo quando o solo está molhado

Abaixo você tem dois guias de deficiência de nutrientes e outros problemas que sua planta pode vir a ter.

Nosso próximo post será sobre o tema: Como entender o que acontece com sua planta através das característica de suas folhas. Aguardem!

Folha de cannabis

Fonte na imagem

Folha de cannabis

Fonte: Arizona.edu

Posts recentes

Veja mais