Você sabe porque a Colombian Gold é uma das strains mais famosas do Brasil? Conheça a história e as características dessa strain

As strains, em português, cepa, são a linhagem da planta. A linhagem define qual é o perfil químico da cannabis, ou seja, quanto determinada variedade possui de determinados canabinóides e terpenos. E com a Colombian Gold não é diferente.

Saber a strain é muito importante para entender o efeito daquela variedade. As diferenças entre sativa e indica são muito conhecidas, mas atualmente, com a hibridização das espécies, é muito comum que a genética seja mais importante do que essa classificação.

Sabendo disso, criamos a série “Conheça as Strains” e trazemos aqui tudo sobre as cepas mais famosas do mundo canábico. Entendendo a genética de cada planta, assim como seus efeitos, é mais fácil fazer a escolha da strain certa para cada ocasião ou sintoma, no caso do uso para fins medicinais.

Neste texto vamos falar da Colombian Gold, uma das strains mais famosas do Brasil e suas características.

Vem com a gente!

Origem

Colombian Gold Bud
Foto: Weedmaps

A Colombian Gold é uma clássica genética de Sativa selvagem oriunda das montanhas de Santa Marta na Colômbia. Essa strain é uma das mais antigas e queridas por lá, tendo tido seu auge de popularidade na década de 60.

Os buds da planta são de tamanho pequeno a médio e possuem um tom verde claro misturado aos tricomas de cor amarelo-alaranjada, fazendo com que pareçam quase dourados, daí o nome da espécie, que em português significa “Ouro colombiano”.

As flores possuem um forte cheiro característico de skunk e também contém notas cítricas de limão e lima. Após aceso, espere um gosto terreno misturado com um toque de ervas. A fumaça da strain pode ser bastante carregada, principalmente para fumantes inexperientes, porém o gosto cítrico misturado com notas terrenas e de ervas irão te fazer querer sempre mais um trago.

O aroma e o sabor estão muito relacionados com os terpenos. O principal encontrado na strain é o Mirceno. Além da maconha, esse composto está presente no capim-limão e no lúpulo, sendo assim, responsável pela fragrância e sabor da cerveja. 

O Mirceno é um terpeno comum, representando 20% do perfil de terpenos nas strains modernas. Além disso, ele tem grande probabilidade de predominar nas flores.

Além do sabor, o que torna a Colombian Gold uma cepa tão popular é que a genética deu origem à famosa Skunk #1. Criada por Sam, o Skunkman, na década de 60, o Skunk é um híbrido que se tornou referência de qualidade de cultivo na indústria da Cannabis.

Efeitos

Usuários dessa erva relatam que ela possui um intenso efeito cerebral que permanece constante durante toda a duração da onda, que relatam durar muito mais que o comum. Inspiração, criatividade e foco é o que você deve esperar ao fumar Colombian Gold. A conversa flui normalmente pois a strain deixa a mente acelerada e os pensamentos ficam livres para serem associados.

Os intensos efeitos cerebrais da espécie podem ser perfeitos para quem tem afazeres: sejam eles mundanos ou que requerem um pouco mais do intelecto. Ao contrário de muitas Sativas selvagens, a Colombian Gold promete trazer o intenso barato cerebral sem causar paranóia ou ansiedade, o que pode ser perfeito para usuários novatos ou quem precisa se manter produtivo enquanto se remedia.

A strain não tem fama de ser sedativa ou muito relaxante, sua principal característica é uma onda que te dá energia para ser usada de alguma maneira, seja fazendo exercícios, trabalhando, estudando ou quaisquer outras atividades que tenha em mente. 

Por esses efeitos da Colombian Gold, a genética não é recomendada para ser usada à noite, pois pode te deixar rolando na cama por horas e horas até seus pensamentos se acalmarem novamente.

Uso Medicinal

Os efeitos energéticos da Colombian Gold podem ser de grande valia para pacientes de maconha medicinal. Sua onda duradoura e constante traz concentração e foco, sendo uma excelente escolha para aqueles que sofrem de distúrbios de atenção.

Colombian Gold Strain
Foto: 420Magazine

Devido à natureza ‘alto astral’ de seus efeitos, a strain também pode ser usada para aliviar sintomas de depressão e estresse leve ou moderado. O que faz dessa genética ótima neste tipo de tratamento é que ela possui um efeito cerebral intenso, porém não induz paranóia, pânico ou ansiedade, o que é muito raro para Sativas desta potência.

Os níveis de CBD na strain são desconhecidos, então ela não é recomendada para tratamentos de crises epilépticas, inflamações ou outras condições onde o 

CBD é o principal atuante no tratamento.

Do mesmo jeito, não recomenda-se a strain para tratar de distúrbios do sono, tendo em vista que sua onda pode te deixar acordado e com a cabeça acelerada por horas e horas.

Por outro lado, a strain é rica em Mirceno, que pode bloquear os efeitos cancerígenos das aflatoxinas produzidas por fungos. O terpeno também protege contra danos ao DNA de toxinas como o t-butil-hidroperóxido. Além dos tais efeitos antimutagênicos, a Colombian Gold traz consigo benefícios antioxidantes e antimicrobianos.

Cultivo da Colombian Gold

O cultivo de Colombian Gold é difícil por causa de sua raridade. Suas sementes são difíceis de serem achadas online e growers que conseguirem um clone dessa strain podem se considerar bastante sortudos.

Depois da legalização da maconha medicinal na Colômbia, em 2015, diversas variações se intitulando “Colombian Gold” surgiram no mercado legal e ilegal da América do Sul. Lembre-se que esta é uma strain rara que surgiu a mais de meio século atrás, na década de 60, por isso não acredite em qualquer um que te fale que tais flores são Colombian Gold.

  • Tempo de Floração: 10-12 semanas.
  • Rendimento: Alto. A Colômbia Gold rende em média 350gr em grows indoor em entre 400-600gr em outdoor.
  • Dificuldade de grow: Moderado
  • Clima preferido: Climas tropicais, com verões quentes e úmidos. Temperaturas ideais na média de 25ºC.
  • Fertilização: Fertilização padrão: Muito nitrogênio, médio fósforo e muito potássio na fase vegetativa. Na fase de floração, pouco nitrogênio, muito fósforo e muito potássio.
  • Dicas: A genética é conhecida pelas plantas serem grandes, robustas, resistentes à mofo e exalam um cheiro muito forte. Aqueles que procuram discrição no seu grow devem investir em filtros de ar para vedar o cheiro característico da espécie de vazar.

Conclusão

No Brasil, infelizmente, quase não temos acesso a flores de qualidade, com a genética preservada. A maior parte da população só tem acesso ao prensado. As poucas genéticas boas que chegam ou são plantadas no Brasil, tem um valor muito alto de mercado. Essa é mais uma das consequências do proibicionismo e aponta a sua falha.

Proibir a maconha não faz com que a substância não exista ou não seja encontrada, ao contrário, a substância existe, mas não há um controle de qualidade, uma produção confiável e um mercado com valor determinado, regulado. O proibicionismo torna mais inseguro o uso da substância.

No mercado regulado, tanto o produto é controlado e confiável, então sabemos qual strain de fato estamos comprando e quais as suas propriedades medicinais, como o consumidor também deve seguir algumas regras, por exemplo nos Estados Unidos, ser maior de 21 anos.

Por conta de tais dificuldades da lei de drogas no Brasil, poucas strains chegam ao mercado popular e acessível como a Colombian Gold. A colombinha, como é conhecida popularmente, é um pouco mais cara que o prensado, mas os buds são densos, ela é mais cheirosa e definitivamente tem mais canabinóides, medicinais ou recreativos, e terpenos preservados do que o prensado.

Nem todas as genéticas são originais, e devemos lembrar que a forma de cultivo e solo também alteram a qualidade, mas a proximidade geográfica do berço do Ouro colombiano e a temperatura ideal para cultivo, fazem com que a strain seja uma das mais famosas do Brasil. 

E aí, já experimentou a Colômbia Gold? Conta para a gente o que achou da brisa!

jQuery('#cb-section-b .cb-module-e').after('');