Uma strain old school e ainda querida pelos maconheiros do mundo, conheça a OG Kush

Conhecer uma genética é fundamental para saber seus efeitos, características e principalmente para o cultivo. Nesse texto vamos falar da strain OG Kush,uma genética muito popular e considerada old school, em outras palavras, é aquela cepa da velha guarda que as novas gerações não esqueceram e ainda fazem questão de cultivar.

Por outro lado, a OG Kush é muito peculiar e pode deixar os jardineiros iniciantes malucos! Isso porque os fenótipos dessa cepa são muito diferentes uns dos outros. Você pode encontrar plantas fortes e muito boas, mas também plantas fracas, é uma caixinha de surpresa.

Ainda assim, vale a pena tentar cultivar essa cepa, porque quando o resultado é bom, é bom de verdade! O gosto e o cheiro chamam muita atenção. A OG é rica em terpenos como Mirceno, Limoneno e o mesmo terpeno que causa o cheiro e gosto de gasolina da Sour Diesel, o Cariofileno. Esse terpeno tem uma composição rara que traz características muito fortes para a planta.

Outro atributo do OG Kush é a quantidade impressionante de resina de qualidade que a planta carrega. A resina guarda o melhor da planta, os canabinóides… por isso os efeitos da OG são bem fortes! 

Vamos conhecer a OG Kush e entender melhor os efeitos dessa strain, além de compartilhar algumas dicas com os fazendeiros que querem aproveitar o máximo potencial dessa cepa. 

 Vem com a gente!

Origem da OG Kush

OG Kush é uma strain híbrida muito famosa em todo o mundo, porém suas origens são um pouco misteriosas.

og kush buds
Foto: 420Sixty

Alguns dizem que é uma mistura de ChemDawg com Hindu Kush. Outros dizem que é apenas uma variação da genética ChemDawg criada nos anos 90 na Califórnia. Dizem também que pode ser uma espécie aleatória de um saco de sementes misturada com algum Kush de Amsterdã.

As teorias são diversas, mas nada muda o fato que o impacto dessa strain no mundo da Cannabis foi gigante, tendo sido desenvolvidos diversos outros fenótipos OG à partir do original.

A genética foi a espinha dorsal da indústria da maconha do oeste dos Estados Unidos na década de 90, principalmente na Califórnia, que foi onde supostamente ela surgiu. Hoje em dia ela é vendida por alguns bancos de sementes, mas a marca queridinha dos growers é a Royal Queen Seeds.

Efeitos da OG Kush

A OG Kush é uma strain extremamente potente que possui níveis de THC que variam de 20-27%. Espera-se uma onda bem equilibrada, porém com um efeito um pouco mais cerebral do que corporal.

Após o consumo, usuários devem esperar uma intensa euforia seguida de uma moderada sedação corporal. OG Kush é considerada uma das strains mais enérgicas do mercado, pois ela proporciona aos consumidores uma maravilhosa fusão de euforia, relaxamento do corpo e um estado de espírito de calma e tranquilidade.

Uso Medicinal da OG Kush

Por ser uma strain híbrida que une o melhor de dois mundos, o poder de cura da OG Kush surpreendeu o mundo da maconha medicinal por sua habilidade de ser usada no tratamento de tantas doenças diferentes.

Os potentes efeitos terapêuticos da espécie são responsáveis pelo crescimento estratosférico da popularidade da strain nas últimas décadas.

Mais e mais pessoas estão descobrindo que preferem consumir uma strain híbrida como essa do que focar em uma puramente Indica ou Sativa. Melhor do que isso, pessoas estão também percebendo que a maconha medicinal de qualidade é uma perfeita substituta para diversas drogas farmacêuticas com longas listas de efeitos colaterais.

Pacientes de depressão, stress e insônia relatam melhoras significativas devido aos efeitos dessa strain em particular. OG Kush também pode fornecer alívio para pacientes com dor severa e crônica, pois o perfil de canabinóides da strain ajuda a relaxar os pontos doloridos, além de reduzir a inflamação e diminuir o desconforto.

Se você for usar OG Kush para tratar de stress, depressão, ansiedade ou outra condição psicológica, é recomendado consumir uma dosagem menor da erva.

Isso ocorre porque o consumo excessivo de THC durante o tratamento de um transtorno mental pode, na verdade, causar mais mal do que bem, principalmente se tratando da ansiedade e da paranóia. Conheça seus limites e permaneça dentro deles sempre.

Por outro lado, para aqueles que desejam usar a genética para tratar de algum distúrbio do sono, uma dosagem mais elevada é recomendada para que os efeitos corporais se manifestem melhor.

Cultivo

Existem muitas discussões acerca da OG Kush. Como falamos no começo, essa strain pode deixar alguns growers confusos, ansiosos e até frustrados! A diferença entre os fenótipos não é o único problema da OG. 

og kush strain
Foto: Royal Queen Seeds

A OG Kush é uma strain suscetível a algumas pragas como os Oídios, que são fungos brancos que se espalham pelas folhas. Alguns growers explicam essa sensibilidade da strain por ser uma genética muito cultivada em outdoor pela Califórnia, onde são usados alguns pesticidas químicos proibidos no resto do mundo.

A teoria é que tais pesticidas criaram uma deficiência de autodefesa no seu sistema imune da OG Kush e quando a genética está longe desses produtos químicos, ela se torna mais suscetível a pragas.

Há controvérsias diante dessa teórica, já que outras strains californianas não tem esse problema. A origem desconhecida da cepa também não ajuda, por outro lado, um grow Indoor hidropônico pode ser de grande valia para que o sistema imunológico da planta fique saudável e forte para prevenir doenças e o resultado vai valer a pena !

  • Tempo de Floração: 8 semanas.
  • Rendimento: Alto. 
  • Dificuldade de grow: Difícil. A maior dificuldade dela é o controle de fungos, mas outra dificuldade é em relação à estrutura. A produção de cogolhos não acompanha o crescimento dos caules, e por ter os buds pesados, às vezes é necessário fazer alguma técnica de suporte, como SCROG, para ajudar na sustentação das suas plantas. Outras técnicas de fortalecimento da estrutura podem ser feitas durante o estado vegetativo, por exemplo o Super Cropping ou o LST. Por outro lado, ela é uma planta que responde bem a diferentes quantidades de nutrientes e é muito rica em resina, o que a torna interessante principalmente para fazer extrações.  
  • Clima preferido: Se dá bem em climas mais gelados e prefere ambientes pouco húmidos. Idealmente, prefere temperaturas entre 18ºC-27ºC.
  • Fertilização: Apesar dela responder bem com uma menor quantidade de fertilizantes, uma alimentação mais poderosa pode fazer com que a planta desenvolva melhor o seu potencial.  Uma alimentação com fósforo, potássio, cálcio e magnésio é essencial para buds recheados de resinas Certifique-se de que as plantas estão recebendo comida suficiente para que ela se desenvolva em todo o seu potencial.
  • Dicas: É uma ótima strain para se aplicar técnicas de poda como o SCROG ou SOG para aumentar o rendimento e tamanho dos buds.  Alimentar as plantas com chá de compostagem ajuda a fortalecer sua imunidade contra o oídio.

Conclusão

A OG Kush está na linhagem de muitas strains modernas, ou seja, ela é a “mãe” de algumas genéticas. Isso porque o seu sabor e aroma são muito fortes e agradam muitos entusiastas da maconha. Já o seu alto poder em produzir resina impressiona e é desejado por qualquer grower a OG é considerada old school, mas definitivamente ela não vai sair de moda, nem do gosto dos maconheiros.

Espero que tenham aprendido muito sobre essa strain incrível. E você, já provou a OG Kush? Conta para a gente nos comentários!

jQuery('#cb-section-b .cb-module-e').after('');