Conheça as características da White Widow e aprenda a cultivar essa strain com maestria

Como saber que tipo de maconha escolher? Tem pessoas que preferem fumar maconha para dar risada, conversar com os amigos e descontrair, outras preferem uma onda que relaxa, facilita o sono e dormir.  E agora, como saber o que esperar da onda da maconha?

No Brasil, o tipo de maconha mais encontrado é o prensado e muitas pessoas, equivocadamente, tem a ideia que o skunk é  uma maconha super poderosa.  Nós aqui do Mapa da Maconha já desmistificamos essa ideia e trouxemos o conceito das strains. 

As strains são as cepas, ou seja, as variedades, e  as cepas são determinantes para os efeitos que vamos sentir. Hoje em dia, muito mais importante do que a planta ser Sativa ou Indica, já que a maioria são híbridas, ou seja o cruzamento das duas, é conhecer qual strain você está usando. 

Para o cultivo então, nem se fale! Cada strain prefere um tipo de clima e tem necessidades e desafios diferentes, então se você quer ser um bom jardineiro, conheça a strain que você planta.

Neste texto vamos falar sobre a White Widow e conhecer as suas características, efeitos e como cultivá-la da forma mais produtiva. 

Vem com a gente!

Origem da White Widow

A White Widow é uma das strains mais famosas do mundo. Um dos motivos da sua fama, é a sua produção de tricomas fora do comum, que deixa o topo dos buds tão brancos que se assemelha a neve.

white widow planta
Foto: Amsterdam Seed Center

A White Widow é um híbrido balanceado criado pela Green House Seeds. Feita a partir de uma cruza entre uma Sativa brasileira famosa chamada Manga Rosa e uma Indica indiana carregada de tricomas, a White Widow é prato principal nos menus de todos os coffee shops da Holanda desde sua criação na década de 90.

Apesar de evidências e dos maiores meios de informação cannábica mundo afora acreditarem que Shantibaba, ex-fundador da Green House, criou a Strain White Widow, muitos também acreditam que quem criou a strain foi Ingemar , outro homem que também trabalhou da Green House.

A White Widow já foi campeã da High Times Cannabis Cup em 1995 e vem acumulando  diversos outros prêmios desde então. Como já dito, a strain ganhou popularidade devido à sua intensa produção de tricomas, o que faz com que ela seja extremamente valorizada na produção de haxixe.

A popularidade dessa strain é tanta que hoje em dia, quase todos os bancos de sementes do mundo tem a sua própria versão da White Widow. A Royal Queen Seeds, Fast Buds e Seedsman são alguns dos bancos que disputam o favoritismo pela strain “viúva branca”, mas a original criado por Shantibaba está no Mr. Nice Seedbank, assim como os seus “pais”.

Contendo uma média de 20-25% de THC nas flores, a genética da White Widow já deu origem à diversas outras strains famosas no mercado, como: White Russian, White Rhino e Blue Widow.

Efeitos recreativos da White Widow

A sua intensa concentração de tricomas e altos níveis de THC faz com que a White Widow seja uma das strains mais potentes por aí. A onda te deixará ao mesmo tempo energizado e relaxado, em um estado de euforia que permitirá que você continue funcionando normalmente com um toque a mais de bom humor.

O efeito mental da espécie é relaxante e revigorante, aumenta a energia criativa e faz com que a conversa e a comunicação fluam naturalmente.

A White Widow é uma escolha ideal para quem está procurando uma genética que não lhe cause cansaço e fadiga, mas sim um barato feliz, energético e balanceado entre relaxado e desperto.

widow efeitos

Essa cepa é ideal para desenvolver a criatividade. Seu efeito estimulante combinado com o criativo pode gerar foco para os projetos e um tempo de dedicação neles.

Em relação aos terpenos, a White Widow possui altos níveis de mirceno, pineno e cariofileno. Ambos os terpenos são encontrados em diferentes espécies e trazem um sabor de pimenta e especiarias. 

Efeitos Medicinal da White Widow

Apesar de já ter sido usada para tratar de diversas condições no passado, os alívios mais notórios foram observados em indivíduos sofrendo de: Stress, depressão, ansiedade, transtorno de estresse pós-traumático e dores crônicas.

Vale lembrar que para aqueles que usam a White Widow para tratar de condições psicológicas, é recomendado consumir apenas uma pequena dose da erva. Isso se dá pois consumir espécies com altos níveis de THC em grandes quantidades pode ocasionalmente levar à agravação de episódios de paranóia ou ansiedade. É crucial conhecer os limites do seu corpo quando consumindo maconha medicinal, nunca exagere!

widow medicinal

Para aqueles que irão usar a strain para tratar de dores crônicas, normalmente uma dose mais elevada é recomendada. É por isso que consumir comestíveis, extratos, óleos ou algum outro concentrado da erva são os métodos preferidos por aqueles que usam a maconha como medicina diariamente.

Cultivo

A White Widow possui uma genética muito resistente, por isso se torna uma opção viável para qualquer um com um pouco de experiência em cultivar Cannabis.  Então, se você é um jardineiro de primeira viagem, considere começar o seu cultivo com essa cepa.

Outras vantagens que tornam a Viúva Branca especial é que a strain é bastante resistente a fungos, insetos e até mesmo a climas mais frios, por isso, pode ser cultivada sem muito esforço desde que as condições básicas da planta de iluminação, nutrientes e ventilação estejam sendo atendidas.

white widow bud
  • Tempo de Floração: 8-9 semanas quando cultivadas em ambientes fechados.  
  • Rendimento: Baixo-médio. O rendimento varia entre 37 a 55 gramas por m² de planta,
  • Dificuldade de grow: Fácil. Apesar de render pouco, a White Widow não apresenta nenhum tipo de dificuldade e é ótima para quem está começando.
  • Clima preferido: Prefere climas temperados, com temperaturas entre 22-28ºC.
  • Fertilização: Mantenha a planta crescendo vigorosamente durante a fase vegetativa, com uma adubação rica em nitrogênio. Quando a planta começar a florescer, recomenda-se fazer um flush (lavagem) do solo e começar a aplicar uma fertilização rica em fósforo.
  • Dicas: A Green House Seeds recomenda usar o método SCROG para o cultivo da espécie. Fazer a limpeza abaixo da rede para retirar quaisquer folhas indesejadas na primeira ou segunda semana da floração, mas parar por aí para não causar estresse à planta. A strain se dá bem tanto em solos quanto em meio hidropônico.

Conclusão

Criamos a série “Conheça as Strains” para ajudar os nossos leitores a decidirem a melhor strain para si e qual a melhor hora do dia para o uso de cada cepa de cannabis.

Isso porque existem brisas mais ativas, outras mais tranquilas e não queremos fumar um baseado que deixa super agitado naquele dia de preguiça no sofá, certo!? Para isso não acontecer, estude sobre a strain e como é a sua brisa antes de fumar uma variedade nova.

Saber como fazer os usos recreativos e medicinais corretos de cada strain, é essencial para conseguir aproveitar ao máximo as propriedades da planta. Espero que vocês tenham entendido tudo sobre a White Widow e deixem essa strain guardadinha para um momento de criatividade, como ouvir uma música, desenhar, e até pintar a casa, quem sabe!?

Espero que este texto também tenha deixado vocês confiantes para tentar um autocultivo com essa strain super fácil de manejar, qualquer dúvida sobre a viúva branca, deixe nos comentários!

jQuery('#cb-section-b .cb-module-e').after('');