Nem frutos, nem folhas, a parte da maconha responsável pela brisa são as flores. Um texto sobre os famosos “buds”, a flor da maconha!

Maconha macho e maconha fêmea
(Foto: WeedSeedShop)

A flor da maconha, ao contrário do que muitos pensam, é a parte da planta que se fuma – leigos podem achar que são as folhas, porém são as flores que são cobiçadas por usuários de todo o mundo. As flores da maconha, também conhecida como “buds”, são cobertas por tricomas na planta feminina de Cannabis, e cobertas por sacos de pólen em plantas masculinas.

O tema é importante pois apenas plantas femininas produzem flores com altas concentrações de THC, o que faz com que plantas machos sejam praticamente inúteis para o consumo recreativo. As plantas masculinas podem inclusive inviabilizar todo um cultivo que estiver em espaço compartilhado, devida sua alta capacidade de fertilização das flores fêmeas de maconha.

A flor da maconha ou o bud é uma das estruturas mais incríveis e bonitas dentre as plantas, acompanhe esse texto para entender melhor sobre o órgão reprodutor da Cannabis e obviamente as melhores formas de consumi-la.

Maneiras que a flor de maconha é comercializada

Solta

Como observado abaixo, a flor da maconha é a parte da planta de Cannabis que é utilizada para fumar, elas também são conhecidas como “camarões” ou “buds”. Bud em inglês significa botão, e o bud é justamente o “botão” das plantas de cannabis.

flores da maconha soltas

Exemplos de flores soltas
(Fonte: Gina Coleman/Weedmaps)

Em geral, as flores são trituradas/dichavadas/esmurgadas – depende de onde você mora- e depois são enroladas em forma de cigarro ou fumadas em algum tipo de cachimbo, bong, pipe, vaporizador ou muitas outras maneiras que usuários usam para carburar suas flores.

O que chamamos de “flor solta” ou somente “solto” é exatamente o que o nome quer dizer: é quando você compra apenas as flores da Cannabis. Dessa maneira, os usuários não estão (ou não deveriam estar) comprando caules, folhas ou sementes.

Pre-rolled ou cones 

Uma outra forma muito comum de se comercializar a flor da maconha principalmente em países legalizados, onde destaca-se a Holanda, são os baseados comumente chamados de “pre-rolled”. Como o próprio nome já diz, são cigarros pré-bolados, comuns ou que podem ser vendidos em formato de cone.

cigarros de maconha

(Foto: Instagram @imprmxeddy)

Mas atenção: Geralmente essas opções são para turistas que não sabem bolar, e tem um custo benefício muito ruim, é muito comum também os cigarros vendidos bolados serem um blend com a flor da maconha e tabaco e muitos maconheiros não gostam dessa mistura por conta do gosto do tabaco. 

O tabaco também traz mais riscos ao uso de cannabis, pois durante a combustão – queima do baseado, o tabaco solta mais toxinas do que apenas a maconha. Por isso, uma das estratégias de redução de danos para maconha é não misturar com tabaco e, caso misture, além de uma piteira longa usar um filtro, que não diminui os efeitos do beck, mas protege o usuário.

Para agregar valor a esses produtos, leia-se cobrar o “preço gourmet”, os produtores trituram a flor da maconha na medida,  enrolam em cigarros perfeitos para oferecer aos consumidores uma experiência de combustão de alta qualidade com a maior conveniência. Isso quer dizer que, para triturar e bolar para você, eles irão cobrar o triplo.

Pre-rolled comum (Fonte: Gina Coleman/Weedmaps)

A qualidade dos pre-rolls pode variar, mas, à medida que a competição no mercado de Cannabis aumenta, haverá menos produtos “sujos”, com caules e folhas misturado.

Alguns pré-enrolados são embalados com maconha de alta qualidade, com haxixe, e mergulhados em óleo de Cannabis potente e polvilhados com kief. Esses são uma verdadeira maravilha, faz maconheiro chorar ao olhar, veja só:

Tipos de flores

Algumas nomenclaturas utilizadas para categorizar as flores de maconha em dispensários fora do Brasil, os nomes estão inglês porque infelizmente essa não é uma realidade do nosso país. 

Reserva Especial

Reserva privada é um título usado exclusivamente para descrever as melhores coisas disponíveis, é a mesma lógica para quem gosta de vinho, por exemplo. Aliás, você já reparou nas semelhanças dos amantes de vinhos e Cannabis? 

Muitas vezes  a Reserva Especial carrega consigo a característica de produção própria, ou seja, onde o próprio dispensário é responsável por seu cultivo e colheita. Assim como a comida caseira costuma ser a melhor, a flor da reserva privada normalmente tem maior qualidade.

“Top-Shelf”

O termo “Top-Shelf” descreve flores de Cannabis de alta qualidade, o que requer muitos cuidados de cultivo e uma colheita e curagem meticulosa. É exatamente por isso que essas flores possuem maior potência e, consequentemente, preços mais altos. 

Nesse caso, os produtores se concentram na qualidade ao invés da quantidade. Se você observar de perto, o bud da erva “Top-Shelf” possui geometria intacta e grande quantidade de tricomas. Muitas vezes, essa Cannabis parece pegajosa ao toque, como algodão doce.

“Bottom-Shelf”

O termo “Bottom-Shelf” descreve plantas de baixa qualidade, também sendo chamada de “pipoquinha”. Os dispensários modernos organizam sua maconha por qualidade, guardando esse termo para o material mais barato e de menor qualidade. 

A maconha “Bottom-Shelf” é antiga, menor e muitas vezes possui baixa concentração de THC, pode conter sementes e caules e tem um sabor menos puro quando queimada. Muitas vezes, ela possui coloração mais tendendo pro marrom e contém notavelmente poucos tricomas cristalinos.

Como armazenar corretamente a flor da maconha

Armazenar corretamente as flores de maconha é uma preocupação que você deve ter. As orientações são simples mas acredite, fazem toda diferença: minimize a exposição ao oxigênio, calor, umidade ou luz.

Para isso, armazene a flor da maconha em um recipiente de vidro hermético e duradouro, protegido do calor e da luz. Esse tipo de potes tem vedagem total e protegem os buds da umidade.

Dê preferência para um frasco de vidro âmbar (aqueles mais escuros), resista aos potes de vidros tradicionais, apesar de ficar muito bonito, a luz deteriora a planta de forma significativa. Quanto maior for seu pote, mais tempo ela tende a ficar exposta, ou seja, no final do pote terá qualidade inferior ao início.

Sinais de degradação das flores

Cor

flor da maconha
(Fonte: Gina Coleman/Weedmaps)

Visualmente, a flor da Cannabis exibe sinais reveladores de que ela já esteve em dias melhores. Uma vez exuberante, uma flor repleta de verdes roxos e laranjas, murchará com o tempo em pedaços secos de verde escuro e marrom. 

Mas não confunda uma planta murcha com a planta bem curada. Uma boa curagem pode aumentar a potência da planta e tirar aquela aparência vívida. No entanto, seus tricomas podem permanecer intactos mesmo quando as cores já não forem as mesmas que aquelas recém-colhidas. 

Cheiro

Com o tempo, a flor de maconha que começa a estragar começa a produzir um aroma bastante desagradável. A exposição da Cannabis ao oxigênio libera um cheiro de fermentado e aumenta as chances de fungos.

Gosto

O sabor e a sensação da Cannabis velha diferem, e muito, das flores frescas. Para alguns, buds envelhecidos e secos são bem perceptíveis, enquanto para outros a diferença é insignificante. No entanto, de acordo com a degradação, o THCA da flor se transforma em THC e em CBN, deixando seu sabor mais terroso.

Anatomia de uma flor da maconha

tricomas da cannabis
Tricomas (Foto: Resinated Lens)

Tricomas

Os tricomas são como “pelinhos” semelhantes a cristais, que se desenvolvem ao longo de brotos de Cannabis. Essas estruturas servem a um conjunto diversificado de funções nas plantas.

Por exemplo, em plantas carnívoras, os tricomas funcionam como armadilhas digestivas; em outros, os tricomas funcionam para proteger as plantas da invasão de geadas ou vento destrutivo. 

Nas plantas de Cannabis, os tricomas abrigam a maioria da resina da planta. 

Antes era imaginado que os canabinóides da planta, incluindo o THC, eram produzidos pelo tecido verde da planta e depois transportados para os tricomas durante a fase da floração. Agora os pesquisadores descobriram que são os próprios tricomas que produzem terpenos e canabinóides da planta.

Brácteas

A bráctea de uma flor encapsula as partes reprodutivas de uma planta feminina e, em uma planta de Cannabis, brácteas cercam a inflorescência da flor. Lembrando que “inflorescência” é o termo para descrever um grupo ou conjunto de flores dispostas ao longo de um caule. 

Brácteas lembram a forma de uma folha, mas diferem das pétalas normais. Geralmente, são folhas especializadas que protegem a estrutura de flores de uma planta; no entanto, na Cannabis, as brácteas também fazem parte da “flor”.

Cálice

O cálice de uma planta de Cannabis pode frequentemente ser confundido com suas brácteas. Essa parte da planta se forma primeiro e é construída em folhas em miniatura que espiralam onde as flores se ramificam do caule. 

Para ser específico e mais claro aqui, os cálices são feitos de sépalas, que são folhas menores que protegem a base da flor. Os cálices oferecem rigidez às flores de Cannabis e proteção estrutural, protegendo seus órgãos reprodutivos de danos externos. 

O cálice de uma planta de Cannabis é incrivelmente valioso porque contém os pistilos da flor e a maioria de seus tricomas. Eles são, de longe, a porção mais resinosa da flor da Cannabis.

“Sugar leaves”

anatomia planta da maconha
(Foto: 2fast4buds)

“Sugar leaves” são partes de uma folha composta que se assemelham a uma folha inteira. Uma folha composta é uma folha composta por mais de um folíolo e, geralmente, as folhas compostas vêm em pares ímpares de três ou cinco. 

Elas se chamam assim porque como estão perto das flores da maconha, recebem e até tem alguns tricomas, ou seja, são folhas com uma pequena quantidade de THC.

Elas variam muito quanto a morfologia, mas sua estrutura na botânica permanece a mesma: crescem com cinco folíolos e possuem bordas serrilhadas.

São extremamente valiosas para a produção de diferentes tipos de haxixe.

Estigma (pistilo)

O pistilo de uma planta de Cannabis compreende os órgãos femininos da planta e é composto pelo estigma, estilo e ovário. O pistilo da Cannabis é uma estrutura longa revestida de resina que retém o pólen para garantir a fertilização. 

Nas várias clonagens de Cannabis, os pistilos podem parecer diferentes, mas sua função reprodutiva permanece idêntica.

Estigma são as projeções semelhantes a cabelos que crescem a partir do pistilo. No cultivo, os pistilos têm pouco ou nenhum objetivo, mas, na natureza, o estigma funciona como coletor de pólen que fornece às plantas de Cannabis o material necessário para o cultivo de sementes.

Conclusão

As flores são a parte mais importante para o uso medicinal e recreativo da maconha. Com o caule e a raiz é possível fazer chás muito potentes medicinalmente, mas os canabinóides da planta como THC, CBD e CBC estão concentrados nas flores.

Espero que vocês tenham entendido a importância, anatomia e diferentes nomenclaturas paras as flores de maconha e que agora consigam escolher os melhores e mais resinados buds para a próxima sessão.

E agora, conta pra gente! Qual strain tem a flor mais bonita? Tem mais dicas de como armazená-la ou alguma dúvida? Deixe nos comentários

jQuery('#cb-section-b .cb-module-e').after('');