A maconha nunca matou ninguém, mas a prática de fumar já matou, e muito! Conheça os acessórios que são nossos aliados na prática de redução de danos.

Alguns anos atrás (e não é tanto tempo não, tá?), a cultura discriminatória que surgiu no começo do século passado contaminava a cabeça da população. O senso comum era de que maconha lesava as pessoas, arruinava os neurônios e ocasionava todo tipo de malefícios imagináveis.

Hoje, com uma rápida busca no Google conseguimos entender que a maconha não causa tudo isso que era pregado. Também descobrimos que o real motivo das políticas proibicionistas sempre foram racistas e segregadores, que demonizavam a cultura negra e alternativa a qualquer custo. A proibição da maconha nunca teve nada a ver com saúde e pesquisas científicas.

“Se a maconha não faz mal, então que danos são esses que tenho que reduzir?”

Pera lá! Não é só porque a maravilhosa flor da cannabis é praticamente inofensiva que nós estamos a salvo. Vamos cair na real, quando consumimos cannabis, quase sempre o fazemos fumando-a. É muito raro, principalmente no Brasil, alguém que consuma oralmente de forma rotineira. 

Aí que está o problema, a combustão de qualquer coisa gera substâncias tóxicas e cancerígenas. Ao tragar nossos incríveis THC, canabinóides e terpenos, também estamos tragando os produtos nocivos da queima. Isso pode acarretar uma série de prejuízos para a sua saúde, danificando seu sistema respiratório e parte do digestivo.

A prática de fumar também gera outro problema, na ponta de um cigarro acesso a temperatura pode subir acima dos 800°C! Agora imagina essa fumaça quente entrando na sua boca, garganta e pulmão, além do calor da própria brasa nos lábios e língua. 

É um tabu falar disso entre nós maconheiros, mas fumar maconha causa sim os seus danos, que são relacionados à prática de fumar e não à maconha em si. Quem disser o contrário está indo na contra-mão da ciência e do progresso da cultura canábica. O primeiro passo para resolver um problema é reconhecê-lo.

Fica claro então alguns dos problemas relacionados à saúde que nós, maconheiros, devemos nos preocupar. Primeiro, se o ato de fumar é o problema, a melhor solução seria cortar essa prática e consumir os edibles (comestíveis que chapam). 

Maaaas, sabemos também que a prática de fumar um baseado, dar uma bongada, fumar no cachimbo, pipe etc, é indispensável para muitos (eu por exemplo). É aí que o Mapa entra para tentar descobrir as melhores práticas de redução de danos ao fumar seu baseado.

Vamos ao que interessa então!

Se você chegou até aqui deve estar interessado em aprender tudo sobre as piteiras, então vamos falar delas agora!

Se eu estou tragando substâncias tóxicas, eu quero filtrá-las, e se eu estou tragando uma fumaça quente, eu quero resfriá-la, correto? 

As piteiras existem justamente para isto, filtrar e resfriar a fumaça! Devemos lembrar que as piteiras não eliminam os problemas relacionados ao ato de fumar, só os reduzem, daí o termo redução de danos.

Piteiras de vidro

As piteiras de vidro vêm ganhando muita popularidade nos últimos anos: elas são reutilizáveis (o que as torna mais econômicas e sustentáveis), baratas e vêm em todos os formatos para todos os gostos. O principal atrativo delas é que, por serem de vidros e virem em comprimentos maiores até que 10cm, elas resfriam bem a fumaça do seu baseado.

Esse tipo de piteira é encontrada em qualquer tabacaria hoje em dia. As mais rebuscadas são mais difíceis de encontrar, e também cumprem melhor o proposto pois possuem mais superfície de contato. 

Foto: Smokea

Como escolher a piteira perfeita pra você!

No quesito redução de danos, as piteiras mais longas são superiores às curtas, pois esfriam mais a fumaça e retém mais elementos nocivos devido à sua maior superfície de contato. A diferença de preço entre as piteiras de diferentes tamanhos é mínima, por isso, nós do Mapa recomendamos comprar piteiras mais longas quando for adquirir a sua! A única vantagem da piteira curta é que é mais fácil de bolar um baseado com ela! Se tiver problemas em conseguir bolar com uma piteira comprida, compre uma menor e vá treinando e aumentando aos poucos, lembre-se que você está fazendo isso pela sua saúde à longo prazo!

Piteiras de vidro

As piteiras de vidro são feitas com dois tipos de ponta, uma arredondada e outra mais achatada. Aqui vai uma dica que aprendemos na prática, dê preferência para a de ponta achatada, porque ela não rola! A de ponta arredondada rola e pode cair da mesa e quebrar.

Existem também as piteiras de vidro “externas”, você bola o baseado normalmente e depois coloca ele dentro da piteira. Mais ou menos como funcionam algumas maricas (piteiras de madeira). Geralmente elas não são tão longas quanto deveriam e são mais difíceis de serem encontradas, mas são excelentes para quem tem dificuldade para bolar.

Foto: Custom Cones USA

Como usar as piteiras de vidro

Bolar um baseado com uma piteira de vidro é praticamente a mesma coisa que com uma piteira de papel, que provavelmente você já deve ter usado. Só colocar numa ponta da seda, jogar o beck e enrolar. A única diferença é o peso, você pode estranhar no começo, mas logo esse pesinho a mais vira o novo normal. A piteira de vidro longa é um pouco mais difícil, talvez você tenha que apoiar parte da piteira nas costas da sua mão, entre o dedo indicador e o polegar. É tudo questão de prática, com o tempo você vai começar a achar até mais difícil bolar sem sua piteira.

Como limpar

Agora que você aprendeu a escolher e a usar sua piteira vamos aprender a limpá-la. Esta etapa também não tem nenhum segredo, não existe maneira oficial porque existem diversas técnicas e todas parecem dar certo sem comprometer a integridade e a durabilidade delas. Inclusive cada um dos membros do Mapa limpa de uma maneira diferente.

Existem dois tipos de limpeza, a rotineira e a limpeza pesada. A rotineira é simples e geralmente consiste em você sempre deixar sua piteira em um recipiente fechado coberto por um produto (já vamos falar quais), e retirar a piteira quando for usar, assim ela sempre vai estar limpa. 

Já a limpeza pesada é para aquelas piteiras que não vêem uma faxina a muito tempo, e a sujeira já tá impregnada de uma maneira que a faxina simples não vai resolver. Essas técnicas envolvem água quente e produtos abrasivos para retirar a sujeira e isso pode diminuir a vida útil da sua piteira. Recomendamos sempre que fumar fazer a limpeza rotineira pois essa sujeira acumulada são justamente as malditas substâncias nocivas que estamos tentando evitar desde o começo! Começar a usar piteiras de vidro mas continuar fumando estas substâncias vai contra a lógica da coisa toda, não é mesmo? Além disso, com uma piteira limpinha o gosto do seu baseado ficará bem melhor!

Limpeza rotineira

Pra fazer a limpeza rotineira das suas piteiras de vidro você vai precisar de um recipiente com tampa, de preferência bem vedado e compacto. É só colocar a piteira dentro após o uso e pegar quando for usar novamente. Se achar necessário, dê uma chacoalhada de leve no recipiente, mas cuidado se você tiver mais de uma piteira lá dentro! Como as substâncias usadas são voláteis basta esperar alguns segundos para usar, se preferir passe uma água e seque antes de usar.

Produtos recomendados para realizar a limpeza da piteira de vidro: alcóol isopropílico e álcool normal (quanto menor a % de água melhor) são as melhores escolhas. O isopropilico é aquele álcool usado para limpar a tela de celulares e computadores, ele seria o mais próximo de uma “técnica oficial”, mas eu particularmente uso o álcool normal e nunca tive problemas. Outras alternativas um tanto quanto diferentes são vinagre e acetona, não preciso nem dizer porque esses não são os melhores produtos, quando usá-los lembre-se de enxaguar bem a piteira antes de usá-la novamente. Use eles apenas se não tiver outra alternativa, pois qualquer limpeza é melhor que nenhuma.

Limpeza pesada

Se você não andou fazendo o que deveria e deixou acumular muita sujeira na sua piteira, vai perceber que mesmo que deixe a piteira no recipiente com álcool por dias a sujeira não vai sair. Isso porque agora tem camada sobre camada de resina solidificada, se você tivesse limpado logo depois de usar a resina estaria mais fácil de sair. Mas chega de sermão, deixa eu te ajudar a limpar essa piteira imunda!

A ideia é amolecer a sujeira e usar um produto abrasivo para esfregar essa sujeira pra fora. Para a parte de amolecer, você pode colocar as piteiras dentro de uma panela com água e ferver por alguns minutos, colocar em um recipiente com água no microondas ou usar água morna (recomendamos usar água morna para evitar danos). 

Agora para a parte abrasiva seus maiores aliados vão ser o sal ou o bicarbonato de sódio, mas não coloque muito porque também pode acabar danificando a piteira. Coloque a água morna/quente e o sal/bicarbonato dentro de um recipiente fechado junto com a piteira e chacoalhe sem usar força. O segredo é o tempo, quanto mais sujo, maior o tempo que você vai ficar chacoalhando, aumentar a força e a velocidade não vai acelerar esse processo e pode quebrar sua piteira.

Repita o processo se precisar, você também pode usar as técnicas da limpeza rotineira uma vez que o grosso da sujeira já tiver saído.

Não precisa ser nenhum Sherlock Holmes para perceber que a limpeza rotineira além de melhor é mais fácil e rápida.

Outros tipos de piteira

Piteira de madeira

Não são tão comuns no mercado, e apesar de serem lindas, elas são como um elo perdido entre a piteira de papel e a de vidro. Elas têm uma vida útil relativamente curta, já que os fabricantes não aconselham limpá-las com nenhum produto nem água para não danificá-las. Além disso, por serem de madeira você pode acabar carburando a ponta dela e tragar substâncias presentes na madeira e talvez até resina. A madeira também é um material que possui uma propriedade menor de resfriar a fumaça que o vidro e também pode alterar o sabor do seu baseado.

Foto: eBay

Piteira de papel

Descartáveis, você deve comprá-las da mesma maneira que faz com a sua seda, não é bom ficar fazendo piteira com qualquer cartão que te entregam por aí na rua! Mesmo os papéis sem tinta podem ter passado por algum processo que deixe rastros de substâncias tóxicas quando queimadas e aquecidas. As piteiras de papel comerciais são produtos formulados para esse propósito, são facilmente encontradas em versões que não passam por clarificação com cloro, e são muito baratas!

Piteiras de vidro e de papel

Dica do mapa

As piteiras de papel podem ser “tunadas” e se transformarem em excelentes piteiras filtrantes, basta colocar um tufo de algodão no meio delas.

Já que a piteira de vidro é a melhor pra resfriar e a piteira de papel tunada é a melhor pra filtrar, que tal juntar as duas numa espécie de megazord de piteira?!

É isso mesmo que você está vendo! A união dessas duas piteiras é a melhor maneira de reduzir os danos da pratica de fumar sem sacrificar nada do prazer de fumar.

Você pode estar pensando agora “pô mas que trabalheira ein? Toda vez que for bolar um baseado vai demorar um século”, mas eu tenho 3 motivos para tentar te convencer a fazer isso:

  • Você pode fazer um tanto de piteiras de papel tunadas e deixar guardadas no seu kit, em 10 minutinhos sentado vendo uma série eu mesmo já preparo minhas piteiras pra semana toda!
  • Bolar um baseado é uma terapia, todos os processos que envolvem o ato de bolar um beck fazem parte da nossa cultura, pensa bem, você gostaria de comprar sua maconha toda em baseados bolados por acaso? Acredito que não, bolar é uma arte, ter paciência faz parte! 
  • O principal motivo para te convencer: Sua saúde! Beck após beck que você fuma sem reduzir os danos só vão se acumulando, uma hora a conta pode chegar, e ninguém quer isso. É um preço pequeno em tempo e dinheiro para um bem muito maior, nosso bem estar e nossa saúde.

Pra finalizar, dá uma olhada no estado que fica o algodão quando a gente usa ele no meio da piteira de papel!

Então…

Pra gente concluir, vale sempre ressaltar que usar qualquer piteira é sempre melhor que usar nenhuma! Se você é daquele maconheiro clássico, raiz, que só fuma sem piteira, comece a abrir sua cabeça e pense nos prejuízos à longo prazo que isso irá te causar! Nunca se esqueça, maconha não mata, mas fumar mata!

Posts recentes

Veja mais

jQuery('#cb-section-b .cb-module-e').after('');