Você tem dúvida se o bud de prensado vingará e ficará saboroso? Entenda como é possível cultivar sementes de prensado.

O autocultivo é uma forma de liberdade. Ter uma plantinha te deixa independente do comércio ilegal, te possibilita fumar um bud com muito mais qualidade que o prensado e extrair óleo de CBD, ou seja produzir o seu próprio medicamento para diferentes sintomas físicos e psicológicos.

A pergunta que muitos se fazem é se vale a pena plantar a semente de prensado, afinal, a genética é desconhecida, consequentemente seus efeitos e propriedades medicinais também e não sabemos se todo aquele investimento em solo e nutrientes vai render resultados. 

As dúvidas ficam no ar: Será que essa semente vai germinar? Será que sua genética é boa? Será que ela crescerá com saúde e vigor? De todas as sementes do meu fumo, qual eu escolho? Será que ela é Indica ou Sativa?

Quando nós não temos a certeza da procedência genética da semente, algumas destas dúvidas são impossíveis de responder, mas algumas informações podem ser extraídas se você tiver o conhecimento certo em mãos.

Neste artigo vamos falar um pouco mais sobre as observações que qualquer pessoa pode fazer sobre erva que cultivou à partir de sementes de prensado e também um passo a passo para você germinar a sua semente.

Confira!

Entendendo a genética

Muitos growers de primeira viagem, quando cultivam sua primeira erva com sementes de prensado, se fazem uma pergunta: “Qual a strain da minha planta de prensado?”

Semente de Prensado
Foto: Leafly

Para conseguir responder esta pergunta, você deve primeiramente entender o porquê das genéticas do mercado serem tão marcantes em suas características, e o motivo disto acontecer se chama melhoramento genético.

As genéticas que temos no mercado atual são resultados de quase meio século de melhoramento genético, a Purple Haze, por exemplo, foi criada em 1967.

Isso significa que a mais de 50 anos, os growers cultivam estas strains e as cruzam com as plantas com as características desejáveis de cada safra para que a geração posterior seja mais potente e marcante que a sua originária.

Quando falamos de sementes de prensado, estas são plantas que são cultivadas apenas para serem comercializadas pela América Latina. São plantas cultivadas em diversos locais diferentes, de maneiras diferentes e com sementes e características que podem mudar a cada safra.

Elas podem ter algum parentesco ou semelhança com genéticas marcantes no mercado, porém são apenas coincidências tendo em vista que não passam pelo melhoramento genético que faz com que cada strain seja tão marcante em seus atributos.

indica ou sativa
Sativa vs Indica (Fonte: Sensiseeds)

Então, que conseguimos saber sobre a erva cultivada a partir da semente do prensado?

Apesar de não conseguirmos saber qual a espécie do prensado, conseguimos pelo menos saber se ela é da espécie Cannabis Indica ou Cannabis Sativa. Como as plantas Sativa são originárias de climas tropicais, o mais provável é que a grande maioria das sementes encontradas em fumos prensados sejam de procedência Sativa.

As diferenças entre sativa e indica são visíveis, pois a forma das folhas, a cor e o tamanho variam.

Isso é tudo que conseguimos saber em relação à procedência genética. O perfil de canabinoides, produção de tricomas, perfil de terpenos e outras características só poderão ser observadas na hora da colheita, entretanto se as sementes forem resistentes, vale a pena tentar um autocultivo.

Então, vamos ao passo a passo para você plantar sua flor de prensado.

Escolhendo as melhores sementes de prensado

Há algumas maneiras de analisar se as suas sementes são saudáveis ou não, a mais fácil delas é observar a aparência da semente em questão.

semente feminilizada
Foto: Grow Weed Easy

Alguns detalhes são óbvios, enquanto outros levam algum tempo para serem identificados rapidamente. Sementes mais saudáveis ​​e geneticamente superiores exibem cores mais escuras na casca externa. Tons de marrom e preto são sinais de uma boa semente, às vezes exibindo uma estética listrada.

Sementes saudáveis ​​também parecem ter uma camada de cera na casca. Isso pode ser visto quando se observa as sementes na luz e se percebe o brilho refletido em sua superfície.

Sementes imaturas e jovens terão aparência verde e branca. É improvável que essas sementes germinem e, se conseguirem, levará muito mais tempo que o normal.

Mas lembre-se, o melhor jeito de testar o potencial genético de uma semente é cultivando-a. Testes de aparência podem trazer resultados falsos às vezes.

Tocando a semente de prensado

Escolhendo sementes saudáveis
Sementes saudáveis de maconha (Foto: GrowWeedEasy)

Sementes mais escuras e de melhor qualidade serão mais firmes ao toque. Faça um teste – coloque a semente entre o polegar e o dedo indicador e aperte-a com certa força, o suficiente para testar sua resistência. Se a semente se sentir firme e não dobrar ou quebrar sob a pressão aplicada, é bem provável que ela valha a pena plantar.

Sementes de baixa qualidade ou velhas irão rachar e quebrar sob pressão. Se elas quebrarem com a pressão, já se tornam inutilizáveis. Se elas quebraram com esta simples pressão, quer dizer que não valeriam o esforço investido em cultivá-las.

Como germinar as suas sementes de prensado

germinar semente de prensado
Foto: Ed Rosenthal

Primeiramente, quantas sementes devo ter para começar?

Bem, vamos usar o exemplo de uma estufa que tem capacidade de 3 plantas.

No caso daqueles que optarem pelas sementes feminizadas, um mínimo de 5 sementes é recomendado pois sempre é bom ter algumas na reserva em caso de imprevistos como doenças ou problemas na germinação.

Os que optarem por sementes normais devem se lembrar que essas sementes possuem 50% de chance de virarem plantas macho e 50% de chance de virarem plantas fêmeas. As plantas macho não produzem canabinóides, então terão de ser mortas quando identificadas para não atrapalharem as fêmeas.

Pensando nisso, os que optarem por levar sementes comuns devem comprar um número superior ao dobro do número de plantas que desejam na estufa. No nosso exemplo de uma estufa com lugar para 3 plantas, o recomendado é adquirir pelo menos 6 sementes, porém quanto mais melhor.

Agora que temos a quantidade certa de sementes em mãos, é só germinar ou até plantar direto na terra. Existe mais de uma forma de germinação e nenhuma é melhor que a outra. Depende das suas necessidades e escolhas.

Escolhendo: indoor ou outdoor

O estágio vegetativo começa quando as duas primeiras folhas adultas surgem. Nesse momento é preciso escolher um método de cultivo. Caso escolha o cultivo indoor, após germinar, troque a lâmpada e o tempo de luz e continue ajustando a distância das luzes enquanto a planta cresce.

Caso a escolha seja fazer um cultivo outdoor de prensado, ou seja, plantar sua maconha do jeito que a natureza quis, e só deixar seu vaso com a planta germinada na externa.

Caso tenha um jardim, é possível plantar diretamente no solo. Nesse caso, o último passo seria colocar a semente de 1,5 a 3 cm abaixo do solo úmido e a cubra de terra. Depois disso é só aguardar a natureza agir.

Esse método é mais fácil e reduz o estresse da planta por não ter que ser transplantada quando ainda jovem, porém apresenta taxas de germinação menores que os outros procedimentos.

Conclusão

Para concluir o post vamos voltar ao seu título: compensa plantar o prensado?

Claro que sim! Apesar de sementes de prensado não garantirem características marcantes como o aroma de uma Super Lemon Haze, os canabinóides de uma OG Kush ou a produção de tricomas de uma Northern Lights, a maconha natural quando bem cultivada sempre estará melhor que o fumo prensado. Além disso, você não estará comprando dentro do mercado ilegal, apesar de não ser regulado o plantio de cannabis no Brasil, é uma forma de militância e autonomia do usuário.

Se você seguir todos os passos e suprir todas as necessidades da sua planta, mesmo que sem as sementes corretas, pode ter certeza que terá uma colheita farta e com buds de alta qualidade!

Depois de realizar a sua colheita e ter suas flores em mãos, você pode fazer diferentes usos medicinais e recreativos, além de poder produzir haxixe, concentrados , uma receita mágica ou óleos de CBD.

Restou alguma dúvida sobre o assunto? Tem alguma experiência que gostaria de compartilhar conosco? Deixe seu comentário abaixo!

jQuery('#cb-section-b .cb-module-e').after('');