Confira os assuntos canábicos mais relevantes do ano 2019 aqui no Mapa da Maconha

1- Colombian Gold

maconha colombian gold
Foto: Weedmaps

Começamos nossa lista já com o post sobre uma strain famosa de maconha, sendo uma das mais antigas e queridas por aí, com auge de popularidade na década de 60.

É uma clássica genética de Sativa selvagem oriunda das montanhas de Santa Marta na Colômbia. A Colombian Gold deu origem à famosa Skunk #1, um híbrido que se tornou referência de qualidade de cultivo na indústria da Cannabis.

Seus tricomas são de cor amarelo-alaranjada, fazendo com que pareçam quase dourados, dando origem ao nome da espécie.

Sua principal característica é o efeito de energia no corpo, deixando você agitado e, por isso, a genética não é recomendada para ser usada a noite. No entanto, sua onda duradoura e constante traz concentração e foco, sendo uma excelente escolha para aqueles que sofrem de distúrbios de atenção.

2 – Manga Rosa

manga rosa
Bud de Manga Rosa

Nosso segundo principal post também é uma strain famosa. A Manga Rosa é uma strain que veio da África e se desenvolveu no clima tropical do Brasil, possuindo, portanto, genética 100% Sativa. 

Para se ter uma dimensão do tamanho da fama e importância dessa strain, ela é uma das que deram origem à famosa White Widow.

A strain brasileira possui efeitos que são o perfeito exemplo do que se espera de uma Sativa:  energizante, psicodélico e dificilmente irá te deixar “lombrado”. 

No âmbito da maconha medicinal, strains com dominância Sativa tendem a ser recomendadas para pacientes que precisam do alívio trazido pela Cannabis porém precisam se manter produtivos e despertos durante o dia.

3 – Haxixe

tipos de haxixe
Foto: 420Hash

O Haxixe é uma extração da maconha. Ele é o resultado do processo de separação dos tricomas da parte física da planta. Este processo é feito de diversas maneiras, mas no final das contas o objetivo é sempre o mesmo: retirar os tricomas da superfície das folhas e flores e coletá-los.

Os tricomas já separados da planta são chamados de Kief. O haxixe é justamente um prensado dos tricomas da planta – um prensado de Kief.

Diferentes processos para extração do haxixe são usados há séculos em culturas e países distintos. Nas últimas décadas, a rápida popularização da maconha trouxe novos processos de confecção do concentrado de maconha , os quais vêm se espalhando pelo mundo.

Hoje temos o Haxixe temple ball, super nepalês, marroquino, ice-o-lator, dry sift e muitos outros.

4- Concentrados

haxixe extração de maconha
Foto: Leafly

Nos últimos anos a extração de Haxixe tem ficado mais moderna, originando novos tipos de concentrados de maconha. Tais concentrados vem se mostrando de extrema importância na área da medicina canábica, na criação de fármacos canábicos e uma ótima alternativa para os usuários recreativos. 

Quando falamos concentrados podemos nos referir a uma gama de tipos de haxixes diferentes: BHO, Rosin, Shatter, Wax, óleo CO2, tinturas e muitos outros.

Cada um desses possui um método de extração e consumo, bem como diferentes efeitos recreativos e medicinais próprios à cada variedade.

Neste artigo você vai saber tudo sobre os diferentes concentrados de Cannabis, como são extraídos, consumidos e com qual finalidade são usados

.

5- Sativa vs Índica

diferenças maconha sativa e indica
Foto: Leafly

Você já notou que a divisão sativa/indica é usada para diferenciar os efeitos psicoativos e medicinais de cada planta. Em geral, Sativas provém uma onda mais energética e mental, enquanto as Indicas proporcionam um barato mais sedativo e corporal.

Isso ocorre porque as variedades de Cannabis indica normalmente possuem um nível maior do canabinóide CBD em relação ao THC,ocorrendo o contrário com as Sativas.

No entanto, com o avanço das pesquisas canábicas em todo o mundo, surge uma nova linha de raciocínio que contraria a ideia apresentada acima.

Pode parecer estranho refutar um sistema de classificação que já está em uso há tantos anos. É por isso que este post foi feito sobre medida para explicar e esclarecer um pouco sobre as origens geográficas, diferenças físicas, psicoativas, medicinais e de cultivo de cada variedade da planta.

6 – Como extrair óleo da maconha

óleo de cannabis
Foto: HubInternational

Imagine deixar de lado toda a burocracia que envolve o processo de importação, sem contar nos valores altíssimos do medicamento. A extração do óleo da maconha pode solucionar, pelo menos em partes, esses problemas.

Extrair o seu próprio óleo de cannabis, além de significar completa autonomia, é uma ótima maneira de economizar tempo e dinheiro.

E foi pensando nisso, que resolvemos preparar este artigo. Nele, você tem toda a informação necessária para ser capaz de executar a extração do seu óleo de cannabis com maestria.

Apesar da atenção na escolha da variedade certa da maconha e o custo de alguns equipamentos, extrair o óleo da Cannabis é extremamente simples, como você pode ver aqui.

7 – Como cultivar maconha indoor

semente de maconha
Foto: EdRosenthal.com

Ao contrário do que muitos pensam, cultivar sua própria maconha é bem simples quando se tem o conhecimento adequado.

 O problema é que com a vastidão de informações disponíveis online podemos acabar nos confundindo ou simplesmente desistindo por achar aquilo tudo muito complicado.

Por isso, reunimos e compilamos as melhores informações para fazer este guia prático sobre o assunto: um resumo para iniciantes de como cultivar maconha Indoor.

Ao longo do post você poderá ver, detalhadamente, cada passo necessário na implantação de seu grow pessoal. Dividimos tudo isso em 8 passos práticos, desde a estaca zero até a hora de usar sua Cannabis cultivada e colhida pelas suas próprias mãos. 

8 – As 13 strains mais famosas do Brasil

strains famosas
Foto: Herb

Já mostramos aqui posts específicos sobre duas strains famosas no país. Que tal agora ver as 13 strains mais tops?

Estas variedades ganharam status e reputação no mercado sempre através de alguma característica única, geralmente proveniente da sua genética. 

Algumas possuem um aroma muito peculiar, outras com uma colheita com rendimento absurdo, ou que se destacam na produção de tricomas e por aí vai.

Qualquer que seja a razão para sua notoriedade, estas strains são o que há de melhor no mundo da Cannabis, sejam elas novas genéticas que abalaram o mercado ou linhagens tão antigas que já atingiram o status de lendas na indústria.

Preparamos esta lista com base na popularidade das strains nos mecanismos de pesquisas online e também com o que recebemos de informações de vocês, nossos visitantes, seja por meio de e-mail ou redes sociais. Confira!

9 – Purple haze

purple haze
Foto: Weed Republic

Falando em strains, a Purple haze é a última neste compilado de melhores artigos, mas (definitivamente) não a menos importante delas. 

Popularizada pelo clássico do rock’n’roll psicodélico de Jimi Hendrix “Purple Haze” lançado em 1967, essa strain sativa-dominante (85% Sativa/15% Indica) é uma das mais famosas de todo o mundo.

Acredita-se que a genética foi criada a partir de uma cruza entre “Purple Thai” e “Haze”que transmitem uma mistura de sabores doces e terrosos ressaltados por notas de frutos silvestres e especiarias.

Uma onda altamente energética e eufórica, que é conhecida por estimular a atividade cerebral, a criatividade e dar uma sensação de felicidade durante o dia. Veja todas as informações sobre a Purple Haze no neste post.

10 – Maconha e impotência sexual

Existe relação entre maconha e impotência sexual?

Durante séculos, várias afirmações contraditórias sobre o uso da maconha e o sexo foram acumuladas. Pelo fato da planta conter substâncias psicoativas, especialmente o THC, tais rumores ganharam força.

Afinal, o uso da maconha favorece a impotência sexual ou estimula o prazer e frequência da relação?

Embora o assunto ainda seja polêmico e controverso, a maioria dos estudos sobre cannabis recentes (2 a 3 anos atrás) sugerem que não há relação entre a impotência sexual e uso da maconha.

Neste artigo, separamos as pesquisas mais recentes e conceituadas sobre o assunto. Veja e saiba quais são seus efeitos na relação sexual segundo esses trabalhos científicos e tire suas dúvidas!

E aí, qual foi o post que você gostou mais? O que gostaria de ver por aqui em 2020? Deixe sua sugestão ou comentário abaixo!

jQuery('#cb-section-b .cb-module-e').after('');